Notícias Adventistas

Artesanato atrai comunidade para estudar a Bíblia

Iniciativa reforça relacionamentos e alcança mulheres que não tem costume de ir até uma igreja.

mulheres curso

Tear de tricô é uma das atividades que Derli Siqueira ensina às mulheres.

Viamão, RS… [ASN] A dona Delir já sabe que toda tarde de terça-feira é dia de ensinar. Moradora de Viamópolis, distrito do município de Viamão, ela recebe, em casa, mulheres que querem saber mais sobre atividades manuais. A iniciativa chegou a acontecer dentro da igreja, mas pela saúde debilitada do marido, mudou de local. Nesse dia, algumas das mulheres confeccionaram mantas em tear de tricô, uma madeira cumprida e cheia de pregos onde as linhas são entrelaçadas. “Pra mim, é uma grande alegria fazer esse trabalho porque eu me sinto muito feliz. Na minha casa, a gente realiza artesanatos e estudos bíblicos”, conta a senhora.

Leia mais:

No fim das contas, se reunir em casa, ficou mais aconchegante. Elas conversam e as que sabem fazer outras coisas também ensinam. Tem gente que faz meias de lã para o inverno, pintura em vidro, artes em tecido, resultando numa diversidade de materiais de várias cores.

O oferecimento do curso pelas integrantes da Ação Solidária Adventista de Viamópolis para gente da igreja e da comunidade já mostra sua relevância, mas não é só isso. Logo depois de cada aula, elas param tudo e começam um curso bíblico, uma forma que utilizaram para alcançar gente que não tem costume de ir a uma igreja formal. Esse é o caso da Bruna, cozinheira e filha de Adriana. Desde que visitou a casa da dona Delir, tenta não faltar nenhuma vez.

“A minha mãe me convidou para vir. Eu não gostava de igreja e não acreditava em Deus. Chegando aqui, fui bem acolhida pela dona Delir e, no momento da oração, a irmã Beatriz começou a falar umas coisas de Deus e aquilo tocou diretamente em mim. Aí, eu comecei a olhar de forma diferente, pensando, mas como ela esta falando isso pra mim, se ela não me conhece e não sabe o que estou passando?, lembra a cozinheira.

Com uma nova impressão sobre o caráter de Deus e dos cristãos, Bruna foi para casa pensativa e resolveu fazer um pedido desesperado. “Meu marido estava há oito meses sem emprego de carteira assinada, então eu pensei, ‘se Deus é o grande e poderoso como disseram na oração, que arrumasse um emprego para o meu marido’. No dia seguinte, recebi a notícia de uma amiga dizendo que ela precisava de alguém de confiança para trabalhar com ela. Com isso, eu percebi que Deus nunca havia saído do meu lado”, conta.

A iniciativa humilde da dona Derli, da Beatriz Machado – a pessoa que ministra o estudo – e de outras mulheres, mostra que a união dos dons e da solidariedade pode resultar até em novas expectativas. “Eu me sinto muito feliz de colaborar e ajudar outras pessoas com esse Deus que eu conheci e fui alcançada e dizer para a pessoa que estou junto, naquela dor ou sofrimento e orar com ela. Isso para mim, é muito gratificante e dá o verdadeiro sentido daquilo que Jesus nos pede”, conclui Beatriz.

Uso dos dons e habilidades

A ação das mulheres também coloca em prática conceitos do projeto Cada Um Salvando Um e do Meu Talento, Meu Ministério, visões da Igreja Adventista do Sétimo Dia que fortalecem o evangelismo prático por meio de um estilo de vida que utiliza dons e habilidades para se aproximar de pessoas. Em ambas, a ideia é que, depois de uma amizade firmada, elas sejam discipuladas na comunhão com Deus, no relacionamento com os outros e na missão de espalhar as boas notícias da salvação. [Equipe ASN, Willian Vieira]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox