Notícias Adventistas

Curso oferecido em igreja estimula cariocas a abandonar o cigarro

Palestras e debates têm mostrado os malefícios do tabaco para moradores da zona sul do Rio

Cerimônia celebrou os resultados obtidos na primeira edição do ano

Rio de Janeiro, RJ… [ASN] O hábito de fumar leva 200 mil pessoas à morte por ano no Brasil. O dado faz parte de uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), que também constatou que 25 milhões de brasileiros têm duas vezes mais propensão para adoecer devido aos danos gerados pelo vício. Para ajudar fumantes a abandonar o tabagismo e ter mais qualidade de vida, fiéis da igreja adventista de Botafogo, na zona sul do Rio, oferecem o curso “Como Deixar de Fumar” há cinco anos. No início de junho, foi finalizada mais uma edição do projeto, que é realizado duas vezes por ano. A iniciativa tem levado várias pessoas a largar completamente o cigarro.

Leia também:

O curso tem chamado a atenção de um número cada vez maior de pessoas. Através de convites divulgados no próprio Botafogo e em bairros vizinhos, dezenas de moradores têm frequentado as aulas, que envolvem palestras sobre os danos do tabaco, técnicas para perder o hábito de fumar, alimentação saudável e os benefícios dos oito remédios da natureza. “Eu sou ex-fumante e fiquei sabendo do curso assim que conheci a igreja. Logo me interessei em trabalhar nele porque sei o quanto é difícil deixar de fumar”, explica Ana Maria Prado, uma das coordenadoras da ação. Para divulgar o curso, os voluntários distribuem convites durante outros projetos realizados pela igreja local, como as Feiras de Saúde.

Médico palestra durante curso sobre os malefícios do tabaco

Ao final de cada edição, os participantes se reúnem para comemorar a conquista e receber os certificados de conclusão. No encontro realizado neste primeiro semestre, seis pessoas receberam homenagens por terem abandonado o cigarro logo no primeiro dia de curso. Outros inscritos também estão abandonando o hábito e hoje dizem já se sentir mais felizes e realizados. É o caso da inspetora de estudantes Teresa Cristina. Ela começou frequentar o curso por influência da filha e de um sobrinho que sonhavam em vê-la livre do vício. “Eu não tive nenhum receio de vir. No fundo, sabia que era necessário. Chegando aqui, fui muito bem recebida. Foi então que, após assistir às palestras dos médicos, falei para mim mesma que era hora de parar”, relata. Ela também conta que após a interrupção tem sentindo uma melhora na saúde e no estilo de vida. “Eu estou até dormindo melhor. Também comecei a ter o hábito de tomar sol todos os dias.”

Teresa é uma das dezenas de pessoas que têm experimentado uma vida sem tabaco. Ela faz parte de uma estatística que tem comprovado a eficácia dos esforços que os adventistas de Botafogo tem dedicado. De acordo com a Ana Maria Prado, decisões de pessoas como ela são a maior motivação para dar início a novas edições do projeto. “A possibilidade de resgatar a consciência nos participantes de que o cigarro é, sim, uma droga que destrói vidas já nos dá uma alegria imensa. É uma sensação de missão cumprida”, assegura. [Equipe ASN, Douglas Pessoa]

Abaixo, veja fotos dos encontros:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox