Notícias Adventistas

Corrida promovida por centro de influência atrai mais de 400 atletas no Paraná

Além da competição, o evento promoveu uma feira de saúde que atendeu esportistas e membros da comunidade de Cascavel.

5 de abril de 2016

Além da corrida, o evento também proporcionou uma caminhada livre.

Cascavel, PR… [ASN] Domingo, 7h30 da manhã.  Enquanto a cidade tardava em acordar, mais de 400 corredores estavam a postos para a largada da primeira Corrida e Caminhada Vida e Saúde de Cascavel. Atletas profissionais e amadores se reuniram para participar da corrida de rua realizada pelo o Espaço Vida e Saúde, um Centro de Influência dedicado a promoção de oficinas, cursos e atividades voltadas para o desenvolvimento da comunidade.  A iniciativa teve o apoio da rede de supermercados Muffato e RPC TV, afiliada da TV Globo no Paraná.

Uma feira de saúde foi montada pela organização do evento para atender os esportistas, torcedores e demais membros da comunidade que receberam orientações de como desenvolver e manter um estilo de vida saudável.

De acordo com Marcos Freires, coordenador do evento e diretor do Espaço, o objetivo da corrida é “promover e tornar conhecido o espaço Vida e Saúde, além de mostrar para a sociedade que a prática de atividades físicas é muito importante para o bem-estar do corpo”.

Joseval Santana, que participou do evento, é um exemplo de como o hábito de caminhar e correr traz benefícios à saúde. Ele conta que há um ano pesava 121 quilos e decidiu mudar de vida. Ele conta que começou a correr e modificou seus hábitos alimentares. “Comecei correndo dois, três, depois sete quilômetros. Daí comecei a me apaixonar pela corrida. No final de setembro de 2015 eu já havia perdido 42 quilos. De lá pra cá eu já perdi, no total, 51 kg e atualmente estou com a massa corpórea pesando 70 kg”, conta Santana.

Superação

A corrida foi repleta de exemplos de superação. O médico Humberto Golfieri, de 55 anos, teve poliomielite e ficou com debilidade motora. Mas a restrição física não lhe impede de ser um atleta. Munido de sua Handbike, ele e um colega que também é deficiente físico participaram da competição em uma categoria especial no percurso de 10 km. “O ganho com a atividade física é muito grande,” afirma Golfieri. “Tanto na parte locomotora como na parte de equilíbrio. Pra nós que somos deficientes físicos, a atividade física é fundamental” explica o médico. [Equipe ASN, Juliana Muniz]

 

Veja, na galeria abaixo, outras imagens da prova:

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox