Notícias Adventistas

Caravana dos Desbravadores amplia percepção pública da agenda social adventista

Abertura da Caravana em Salvador reuniu mais de 8 mil desbravadores.

Lauro de Freitas, BA …[ASN] Ao longo de sua história, os clubes de desbravadores têm contribuído para apresentar para a sociedade uma imagem da Igreja Adventista do Sétimo Dia marcada pelo cuidado com a saúde dos adolescentes, serviço humanitário, educação, cidadania e formação ética e moral de meninos e meninas. Nos estados da Bahia e de Sergipe, com 1.057 clubes e quase 30 mil desbravadores, essa reputação ganhou contornos gigantes neste mês de setembro, com a realização da Caravana dos Desbravadores, uma iniciativa que percorreu cerca de 3 mil quilômetros em diferentes localidades desses dois estados brasileiros. A caravana teve início no dia 17 de setembro, por ocasião do Dia Mundial do Desbravador, e encerra no sábado, 23, em Aracaju, destacando visitas a autoridades, reconhecimentos públicos da relevância desse serviço, exposições, homenagens e encontros públicos.

“Esta é uma iniciativa para mostrar para a sociedade os valores defendidos por cada clube, além de consolidar a decisão de muitos desbravadores para um novo estilo de vida cristã”, disse o pastor Alceu Filho, líder de Desbravadores para os Estados da Bahia e de Sergipe. Ele viajou acompanhado pelo pastor Udolcy Zukowski, líder de Desbravadores para a América do Sul, e pelo pastor Geovani Queiroz, presidente da Igreja Adventista para Bahia e Sergipe. O grupo foi recebido em cada cidade pelas lideranças locais.

Durante a ExpoDesbravador, os adolescentes abraçaram a solidariedade. Mais de 5 toneladas de alimentos foram doados para entidades assistenciais.

A ideia de confirmar a decisão de desbravadores para viver o cristianismo levou cerca de 8 mil desbravadores a se reunirem em Salvador, no dia 17. Mais de 200 pessoas foram batizadas. A capital baiana tambeu recebeu a I ExpoDesbravador, uma feira contendo apresentações de atividades e habilidades, realizadas por clubes diversos. Foi um espaço também para exercitar a cidadania e a solidariedade. Os desbravadores plantaram árvores e formaram filas no estande da ADRA Brasil para doar alimentos, antecipando a mobilização que ocorrerá pelo Mutirão de Natal, campanha voluntária que arrecada alimentos para atender entidades beneficentes. “Em poucas horas, os desbravadores arrecadaram cinco toneladas de alimentos”, declarou Luiz Fernando, gerente da ADRA Brasil para o estado da Bahia.

No dia 18, os líderes visitaram o Seminário Adventista Latino-Americano de Teologia, na Faculdade Adventista da Bahia, em Cachoeira, para falar aos estudantes do seminário sobre os rumos dos desbravadores e o impacto dos clubes nas novas gerações. Durante a noite, foi o momento de visitar a cidade de Governador Mangabeira, município de 21 mil habitantes, a 119km de Salvador. Foram mais de 500 desbravadores reunidos. Nesta cidade, segundo o pastor Alceu Filho, mais de 100 decidiram pelo batismo.

Homenagens – Na terça-feira, dia 19, o destaque foi a homenagem da Câmara de Vereadores de Salvador, que realizou uma sessão especial em comemoração pelo Dia Mundial do Desbravador. A sessão aconteceu no Plenário Cosme de Farias. A iniciativa foi do vereador Orlando Palhinha, que reconheceu o trabalho dos desbravadores como algo relevante para a sociedade. “É um trabalho que busca sempre incentivar a cultura, o trabalho em equipe e auxílios comunitários, além de combater o fumo, o uso do álcool e de drogas”, enfatizou o vereador.

Pastor Geovani Queiroz destacou a alegria das pessoas, demonstrada desde cedo, de pertencer a um clube de desbravadores.

Na região sul da Bahia, nesse mesmo dia, houve uma programação especial na igreja de Porto Seguro, com a presença de cerca de 20 autoridades, incluindo a prefeita Cláudia Oliveira, acompanhada de vereadores, secretários e empresários. Os desbravadores receberam continência do Major Anacleto França, em reconhecimento ao trabalho realizado na cidade. A prefeita recebeu uma placa de homenagem dos desbravadores, e falou que os clubes apontam para ações positivas em favor de toda a comunidade. Já no período da noite, a caravana visitou a cidade de Itabuna, onde houve uma concentração de mais de 700 pessoas. Nesse evento, aconteceu o batismo de 60 desbravadores.

No norte da Bahia, na cidade de Juazeiro, o pastor Cleiton Mota, presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia para a região norte do estado, participou da inauguração de um monumento em homenagem aos Dez Mandamentos, na cidade de Capim Grosso. Nesse mesmo município, a caravana reuniu mais de mil pessoas. Houve um desfile que atraiu a atenção da sociedade. Mais de 60 foram batizados.

Desbravadores são vitais para adolescentes permanecerem firmes na igreja, disse o pastor Udolcy Zukowski.

“Os desbravadores estão em festa. A caravana veio para ficar, e ficamos felizes em ver a empolgação dos meninos e meninas em fazer parte de um clube”, disse o pastor Geovani Queiroz. A declaração do líder dos adventistas da Bahia e de Sergipe foi endossada pelo pastor Udolcy Zukowski. Ele apresentou dados baseados no Sistema de Secretarias da Igreja Adventista que comprovam a importância do clube para conservar os adolescentes nas igrejas. Segundo o líder sul-americano, há na América do Sul um índice de apostasia ou de desaparecimento entre adolescentes de 9,25% ao ano, mas desses, apenas 0,9% dos que saem estão ativos em um clube. “Isso mostra que igrejas sem clubes de desbravadores têm chances maiores de apostasia. Há uma série de serviços, de iniciativas inclusivas, de ações éticas e morais e um estímulo à amizade que ajuda a manter os adolescentes na igreja”, concluiu. (Equipe ASN, Heron Santana)

 

Veja fotos da caravana dos desbravadores:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox