Notícias Adventistas

Aprendizado e envolvimento social marcam Missão Calebe no Rio de Janeiro

A diversidade de trabalhos impactou a vida de moradores da Capital e da Baixada Fluminense.

Por Douglas Pessoa

Calebes vistam lar de idosos na Tijuca, no Rio.
Foto – Maria Eduarda Costa.

Um trabalho missionário e social que fez a diferença em bairros da Região Metropolitana do Rio de Janeiro e que mudou a vida de dezenas de pessoas. Essa foi a principal marca deixada pelos participantes da Missão Calebe neste mês de janeiro. Divididos em mais de 20 equipes, os jovens percorreram ruas e casas levando assistência social e apresentando o evangelho simples que Jesus mostrou para os judeus há mais de dois mil anos. Um trabalho que marcou a vida de quem entrou em contato com os Calebes e também de quem participou pela primeira vez na Missão.

Foi o caso de Kalila Lima de Oliveira. A jovem de 23 anos que passou quase toda vida como fiel da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD), exceto por um curto período em que esteve afastada da congregação, sempre sentiu a vocação missionária falar mais alto no coração. No entanto esse anseio tinha como foco a oportunidade de um dia participar de uma missão no exterior. “Eu sempre fui encantada por essa coisa de missão, mas minha vontade era de fazer isso fora do Brasil. Quando eu fiquei sabendo da Missão Calebe eu fiquei encantada porque finalmente seria a oportunidade de participar de algo do tipo. Então foram essas duas coisas que me motivaram: a vontade de ser missionária e a facilidade de fazer aqui mesmo perto de casa”, contextualiza Kalila.

Foi aí que ela entrou de cabeça na equipe de Calebes que atuou no populoso bairro de Xerém, em Duque de Caxias. Em uma das comunidades locais, conhecida como Cantão, eles ajudaram famílias carentes e ofereceram serviços de assistência social. “Eu nunca imaginei que na minha própria região houvessem tantas pessoas necessitadas. Andamos por lugares que eu não conhecia e encontramos pessoas que ficaram muito felizes com nossa visita. Elas disseram que podiam ver o amor de Deus nos nossos olhos. Isso pra mim foi muito gratificante”, pontua a jovem.

Calebes de Piabetá, Magé.

Assim como a equipe de Kalila, vários outros Calebes fizeram ações sociais e missionárias. Na Zona Sul do Rio os trabalhos se concentraram na comunidade Cerro-Corá, no Cosme Velho. Os Celebes fizeram uma Feira de Saúde e ofereceram estudos da Bíblia para os moradores. Além disso eles também aproveitaram a proximidade com o Hospital Adventista Silvestre, que fica no bairro, e fizeram uma visita aos pacientes internados. Com instrumentos musicais eles percorreram os corredores da unidade espalhando música, sorrisos e alegria. Eles também fizeram orações com os pacientes e conheceram histórias de quem está passando por essa difícil fase.

Enquanto isso, os Calebes da IASD Central do Rio concentraram seus esforços na Grande Tijuca. Usando plaquinhas com o nome “abraço” eles percoreram a praça Saens Peña, uma dos pontos mais movimentados da região, e fizeram uma verdadeira distribuição de abraços para os traseuntes. Um flah mob que exemplificou o significado do sacrifício de Cristo na cruz também chamou a atenção de quem passava. Além do trabalho na praça, os voluntários também fizeram visitas a um abrigo que cuida de idosos na região.

A ação de oferecer abraços grátis também foi feita pela equipe de Calebes que atuou no bairro de Piabetá, em Magé. A alta sensação térmica do verão carioca não diminuiu o empenho desses missionários. Pelo contrário, os ajudou a se aproximarem ainda mais da população através de uma distribuição gratuita de água que eles promoveram na região comercial do bairro.

Reconhecimento

Para celebrar o esforço desses jovens em dedicar suas férias para a missão, a Igreja Adventista realizou, na manhã do último domingo (28) uma celebração que encerrou com chave de ouro o trabalho deles nessas férias de verão. Todas as equipes de Calebes estiveram presentes na IASD Central do Rio e tiveram a oportunidade de mostrar um pouco do trabalho que desempenharam. Através de pequenos vídeos as pessoas presentes viram campanhas, flash mobs, estudos bíblicos e as demais atividades dos Calebes cariocas. Na ocasião cada participante recebeu uma medalha como reconhecimento da Igreja pelo empenho deles.

Devido ao grande número de atividades sociais e missionárias para os Calebes desempenharem, cada equipe focou em trabalhos diferentes. Os jovens do bairro carioca de Parada de Lucas, por exemplo, focaram em ajudar os fiéis das igrejas da região com os tradicionais estudos bíblicos. Isso também ajudou os próprios voluntários a terem um aprendizado espiritual, como a jovem Jully Maria Pereira. “O que me fez vir para o Calebe foi a oportunidade de ter uma experiência diferente. Então dar estudos bíblicos para outras pessoas me fez enxergar que Deus estava comigo em todos os momentos”, afirma.

Clique aqui e veja fotos do trabalho dos Calebes no Rio de Janeiro.   

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox