Notícias Adventistas

Pai se inscreve no Enem para apoiar filha adventista

 

Historicamente, nas provas do ENEM adventistas têm seus direitos respeitadosPorto Velho, Rondônia … [ASN] Preocupado com o desempenho da filha no estudos, o pastor Emerson Campanholo se inscreveu no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) apenas para acompanhar a filha durante as provas. A estudante de 17 anos Ellen Campanholo tenta uma vaga no curso de medicina. Pai e filha são adventistas e como “guardam o sábado”, só iniciarão a avaliação às 18h (horário local) de Rondônia. “Serão sete horas de espera para realizar um sonho”, diz a jovem.

Ao Portal G1, Campanholo contou que tenta, ao máximo, incentivar a filha em todas as decisões. “Eu oriento e tento sempre estar ao lado dela. Essa é uma época muito importante para a vida do jovem. Senti que a minha presença ajudaria a minha filha e os outros jovens “sabatistas” que vão aguardar pela prova”, ressalta.A presença do pai é apoiada por Ellen. “Com ele do meu lado será mais fácil enfrentar o tempo de espera. É um apoio a mais. Vai ser mais fácil ficar calma e fazer a prova com tranquilidade”, diz a adolescente.

O sonho em ser médica fez Ellen intensificar os estudos desde o ano passado. “Em 2011, eu prestei a prova pela primeira vez, apenas para testar meus conhecimentos. Mas este ano é para valer. Estou muito nervosa, é quase uma obrigação passar”, conta.

Em 2011, a jovem também realizou a prova em horário especial, mas sem a presença do pai. “A espera [pela prova] foi angustiante e muito monótona. Eu fiquei sozinha esperando até poder começar a prova. Pelo menos dessa vez o meu pai vai estar lá”, disse, apreensiva.

Apesar da religião, Campanholo afirmou ao G1 que se a filha optasse por fazer o Enem em horário padrão, não haveria impedimento, uma vez que a prova em Rondônia começará às 11h (horário local). “Ela tem a opção de fazer como todo mundo. Mas ela optou pela religião, é uma escolha nossa”, reflete.

A mãe da jovem, Elaine Campanholo, não acredita que a escolha possa atrapalhar a filha. “Não acho que por ter que esperar ela será prejudicada. Acredito que quando temos fé e nos esforçamos pelo que queremos, tudo é possível”, garante.

Liminar – Por não aderir ao horário de verão, Rondônia tem duas horas de diferença em relação a Brasília. Sendo assim, as provas que começariam às 19h (horário de Brasília) seriam aplicadas às 17h do horário local, o que segundo o Ministério Público Federal, prejudicaria os guardadores do sábado. Por conta disso, o juiz Rodrigo de Godoy Mendes entrou com um pedido de liminar para conceder o direito aos religiosos em fazer a prova a partir das 18h (horário local).

Na tarde de quarta-feira (31) o pedido foi aceito pela Justiça Federal. Na inscrição para o Enem, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) possibilitou que o candidato se declarasse como “sabatista”. Apesar de as provas serem aplicadas somente às 18h (horário local), os candidatos deverão se apresentar às 11h para aguardar o início do exame. [Da redação, com informações de Larissa Matarésio, de O Globo.com]

 

 

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox