Notícias Adventistas

Olimpíada escolar incentiva a qualidade de vida em crianças e adolescentes

Evento no interior paulista reuniu mais de 400 atletas mirins. Objetivo foi estimular a prática esportiva regular.

20 de novembro de 2015
12238166_851238848324990_1309788027815930080_o

1º Endekids reuniu mais de 400 estudantes em uma grande olimpíada entre escolas adventistas da região (Fotos: Mairon Hothon e Felipe Mello)

São José dos Campos, SP… [ASN] Doces, salgados, fritos e assados. A variedade de lanches e guloseimas no cardápio é grande, principalmente para o paladar das crianças que devoram quase tudo que veem pela frente. Contudo, é nesta fase da vida que a atenção precisa ser redobrada para que problemas como a obesidade não se tornem real para elas.

Conhecida por seus projetos pedagógicos na área da saúde, como o programa Cantina Saudável, que existe há mais de 10 anos, a Educação Adventista na região do Vale do Paraíba, no Estado de São Paulo, desta vez promoveu uma olimpíada entre escolas a fim de incentivar as crianças desde os primeiros anos a tomarem gosto pelo esporte. O 1º Endeskids reuniu mais de 400 atletas mirins de 7 a 10 anos para competir nas diferentes modalidades.

Com categorias como atletismo, corrida de revezamento, salto, arremesso de peso e queimada, o Endekids aconteceu entre os dias 16 a 18 de novembro em diferentes localidades a fim de atender mais de perto os estudantes dos Colégios de São José dos Campos, Jacareí, Mogi das Cruzes, Cruzeiro, Taubaté, Lorena, Bragança Paulista e Guarulhos (Vila Galvão e Gopoúva).

“Assim como nós já temos o nosso Encontro Desportivo dos Colégios Adventistas (Endesca) para os alunos do ensino fundamental e médio, agora estendemos esse programa para os menores para que eles também participem de uma olimpíada com crianças da mesma idade. Uma forma de integrá-los e incentivá-los na busca por uma qualidade de vida”, explica a organizadora do evento, professora Nádia Romanelli.

Confira a galeria abaixo com imagens do evento:

Durante os três dias do evento a criançada pulou, torceu, suou, gritou e fez o seu melhor para conquistar uma colocação no pódio. Alguns deles treinaram tanto na escola quanto em casa, assim como o aluno Pedro Eduardo, de Guarulhos, que improvisou uma pista de salto no campinho que fica atrás de sua casa. “Eu sempre brinco lá e percebi que podia aproveitar a parte de areia para treinar alguns pulos, já que ia participar da prova de salto. Em casa eu treinava em cima do sofá. Como meu pai também sempre me acompanhava e foi corredor quando era pequeno, as coisas ficaram mais fáceis”, conta o estudante, que levou ouro na prova.

12244736_850582068390668_3446580901274776761_o

De acordo com a proposta pedagógica, todos os alunos ganharam alguma medalha a fim de estimulá-los na prática esportiva

Já outros que não conseguiram o primeiro lugar não deixaram de se divertir, assim como a estudante Sofia Lima, que competiu na modalidade de arremesso de pelota. Apesar de ter conquistado a medalha de bronze, saiu contente por ter participado de uma atividade como essa. “Ah, está sendo muito legal a animação da galera. Pude conhecer as meninas que também competiram comigo e torci bastante pelos meus amigos. Na próxima eu faço melhor e ganho ouro, mas só de estar aqui já está valendo bastante. É muito bom sair com os amigos da escola”, ressalta.

A professora Fernanda Ramos, uma das organizadoras do evento, explica que a proposta do Endeskids foi premiar todos os alunos que participaram das provas, uma forma de incentivá-los na prática das atividades. “Como em cada região, nós tínhamos três escolas competindo. Todos os nossos alunos saíram com uma medalha no peito como uma forma de dizer que todos são vencedores. Enquanto rede educacional temos o objetivo de desenvolver nos alunos todas as suas potencialidades, tanto na área espiritual e mental quanto na física”, afirma a pedagoga.

Estatísticas

Segundo o Estudo Internacional de Obesidade Infantil, a obesidade e o sobrepeso afetam atualmente 39% das crianças brasileiras, o que representa 1.000% a mais que há 40 anos. Por isso a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda 2 horas/dia de exercícios para crianças de até 5 anos e 1 hora/dia para crianças e adolescentes até os 17 anos.

As crianças que praticam atividades físicas apresentam um melhor rendimento escolar, ficam longe da faixa do sedentarismo e conseguem emagrecer, de acordo com uma pesquisa da revista científica Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine. E ao estarem mais ativas, os resultados refletem positivamente no colesterol, risco de diabetes, cardiovascular, câncer e também melhora o humor, concentração e estado de alerta.

Para acompanhar os melhores momentos do 1º Endekids da APV, acesse a página oficial no Facebook. [Equipe ASN, Mairon Hothon]

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox