Notícias Adventistas

O que está além do ensino?

Educação Adventista usa slogan “Muito além do ensino” em 2018. Encontro com educadores no sul do Pará ajudou a esclarecer o que está além do ensino.

Educadores são motivados a ir além do ensino.

Educadores são motivados a ir além do ensino.

Pastor Ivan Góes conduziu momento de reflexão e de oração.

Pastor Ivan Góes conduziu momento de reflexão e de oração.

Marabá… PA [ASN] “O slogan dos próximos dois anos é ‘Muito além do ensino’, porque nós acreditamos que o que nós fazemos é muito mais do que qualquer outra escola faz. Trabalhamos com valores como outras escolas fazem, mas nós vamos além de ensinar, além de escolarização, além de valores. Nós sonhamos em alunos que levem verdades eternas. Porque o restante passa e vai ficar [para trás], mas o que ensinamos é para o novo céu e a nova terra. Por isso, nem é ‘além’, é ‘Muito além do ensino’”. A afirmação é do pastor Ivan Góes. Ele é diretor associado de Educação Adventista para oito países latino-americanos, e afirmou que ser educador adventista não é fazer parte de um negócio, mas é possuir um propósito profético. O pastor explicou tudo em um encontro de educadores na região sul do Pará, nos dias 10 e 11 de janeiro.

Profº Henilson Erhtal, anfitrião do encontro, também acredita que é possível ir além da sala de aula.

Profº Henilson Erhtal, anfitrião do encontro, também acredita que é possível ir além da sala de aula.

O Encontro de Educação 2018 da Associação Sul do Pará reuniu dezenas de educadores para ajustar os últimos detalhes antes do início do ano letivo. Palestrantes renomados e de importância ímpar para a área pedagógica trocaram conhecimentos com os professores sul paraenses por meio de seminários, oficinas e dinâmicas.

O diretor da Educação Adventista no sul do Pará, Profº Henilson Erthal afirma que “o grande propósito da obra de Cristo quando esteve na terra foi fazer discípulos. Se nós formos discipulados por ele hoje, então estaremos habilitados para fazer outros discípulos. É assim que acontece a multiplicação da esperança. Dessa maneira, os nossos professores estão sendo sensibilizados a serem discípulos de Cristo ao longo desses dois dias, para que finalmente eles possam discipular os seus alunos ao longo do ano de 2018 e ao longo de todo o seu ministério educacional”.

Palestrantes renomados

(esq. p/ dir.) Ivan Góes, Daisy Ribeiro, Rita Ramos, Ana Fernandes, Eleni Hosokawa, Doris Barrinuevo e Henilson Erthal.

(esq. p/ dir.) Ivan Góes, Daisy Ribeiro, Rita Ramos, Ana Fernandes, Eleni Hosokawa, Doris Barrinuevo e Henilson Erthal.

Um time seleto de palestrantes fez parte do evento. A Profª Esp. Abigail Freitas, coordenadora pedagógica da Missão Sul Maranhense, explicou a Taxonomia de Bloom para professores da educação infantil. A Profª Me. Ana Angélica Fernandes, coordenadora pedagógica da Associação Sul Mato-grossense, abordou a tecnologia e a influência desta nos aspectos relacionados à educação. O laboratório de informática móvel é uma realidade para as escolas sul paraenses, por meio dos tablets; técnicas de uso dessas novas tecnologias foram ensinadas pela Profª Daisy Ribeiro, coordenadora da empresa SET Educacional, especializada em tecnologia educacional. A Profª Me. Eleni Hosokawa, líder do Ministério da Mulher, Criança e Adolescente da União Centro-Oeste Brasileira explicou a papel da matemática na educação, além de apresentar dados estatísticos da realidade local dos educadores sul-paraenses. A profª Esp. Doris Barrinuevo, coordenadora de ensino médio da Casa Publicadora Brasileira, incentivou a leitura de novos títulos na forma clássica, o papel; ela defende que uma página nova é terreno fértil para novas ideias. A Profª Esp. Rita Ramos, autora de língua portuguesa da CPB, deixou claro que a leitura é fundamental para qualquer área de conhecimento e ensino. Os professores ainda puderam manusear os novos tablets do laboratório de informática móvel. Um facilitador da empresa Positivo (fornecedora dos equipamentos), Profº Ubirajara Moreira, ministrou oficina.

O professor Alex Martins Oliveira leciona História no Colégio Adventista de Parauapebas e conta que o encontro foi bastante proveitoso. “As palestram incentivam e nos instigam a buscar uma melhor formação, nos dando uma base de conhecimento para esse ano letivo. Eu sou professor da educação adventista há três anos e aprendi, por exemplo, que a presença da tecnologia dentro de sala é um caminho sem volta e precisamos estar capacitados corretamente para isso”, afirma Oliveira.

Premiação

As seis unidades de ensino do sul do Pará receberam o selo diamante, por terem alcançado a meta de matrículas de 2017. Mais do que isso, o selo diamante representa o cumprimento das 7 diretrizes administrativas e espirituais que norteiam as atividades das escolas, denominadas E7: Espiritualidade, Liderança e Gestão de Pessoas, Gestão Administrativa e Financeira, Coordenação Pedagógica, Serviço de Orientação Educacional, Marketing Educacional e Tecnologias.

O ano letivo da Educação Adventista nas 6 unidades da região sul do Pará começa no dia 29 de janeiro. [Equipe ASN, Vandilson Junior / Fotos: Josué Sousa]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox