Notícias Adventistas

Jovem tira nota alta na redação do Enem com citações de livros adventistas

Entre outros, ele retirou pensamentos dos livros 'Nos Bastidores da Mídia', de Michelson Borges e 'Como formar filhos vencedores', de Nancy Van Pelt.

22 de janeiro de 2015
O pai escritor foi uma das inspirações de Jefrey

Jefrey contou com a ajuda do pai escritor para os estudos.

Vitória, ES… [ASN] Na última semana, mais de oito milhões de estudantes receberam suas notas individuais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Porém, poucos deles tiveram o privilégio de tirar uma nota acima da média na prova, como o estudante adventista Jefrey Sobreira Santos, de 18 anos. Ele chegou perto da nota máxima na redação, onde utilizou citações de livros adventistas para desenvolver o tema.

Ao consultar o resultado, o jovem, que concluiu o ensino médio em 2014 numa escola pública de Vitória, se deparou com a nota 920 na redação e média 700 nas objetivas. Surpreso e feliz, Jefrey comemora a possibilidade real de conseguir uma bolsa de estudos para cursar o ensino superior com 100% de gratuidade.

Ele conta que teve tranquilidade para discutir o tema da redação – Publicidade Infantil em questão no Brasil –, mesmo o assunto não sendo destaque na mídia ultimamente. “Não foi muito abordado recentemente, mas é fruto de uma discussão intensa na sociedade há alguns anos”, avalia.

Apostando em uma boa ortografia e coerência de ideias, ele utilizou dados e citações, inclusive de livros de autores adventistas. Entre outros, retirou pensamentos dos livros Nos Bastidores da Mídia, de Michelson BorgesComo formar filhos vencedores, de Nancy Van Pelt. “Tentei argumentar e expor o tema com tudo o que eu já havia lido sobre o assunto”, conta.

Herança

Aplicado e comprometido, sua paixão pela leitura começou cedo, já que o pai é escritor. “Com nove anos participei de um dos livros de poesia do meu pai, o que voltou a acontecer quando tinha 11 anos”, se orgulha Jefrey.

Mesmo contando com uma “forcinha” da genética, já que além do pai escritor Jefrey tem mãe professora, nunca abriu mão de ler e acompanhar noticiários na TV. “Ele sempre foi esforçado e procurava aprender o tempo todo. O hábito de ler criou nele uma facilidade de desenvolver bons textos”, avalia o pai, Márcio Machado.

Futuro

Com uma nota alta no Enem, o jovem aguarda a abertura das inscrições do Programa Universidade Para Todos (Prouni), que deve acontecer na próxima semana, para tentar uma bolsa de estudos para Engenharia da Computação.

É um sonho de criança de um menino que, com 10 anos, já aprendia a linguagem complexa de sistemas e hoje,  com 18, trabalha como programador. [Equipe ASN, Ayanne Karoline]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox