Notícias Adventistas

Evento marca 120 anos da Educação Adventista em solo sul-americano

Líder da área educacional concede entrevista e fala sobre a história da rede na América do Sul.

24 de abril de 2015
Dr. Jorge Maquera, líder da Educação Adventista no Norte do Peru.

Dr. Jorge Maquera, líder da Educação Adventista no Norte do Peru.

Brasília, DF…[ASN] Para o doutor Jorge Maquera, líder da Educação Adventista no norte do Peru, a Educação Adventista só pode existir se é desenvolvida por professores adventistas e se é impulsinada por uma educação integral. “A história tem demonstrado que quando fazemos o possível, Deus fará o impossível”, comenta o professor.

O doutor Maquera concedeu uma entrevista à ASN justamente no momento em que acontece o I Congresso de Educação Adventista Online, nos dias 24 e 25 de abril para professores da rede em oito países sul-americanos e que alcançará cerca de 10 mil pessoas. O evento tem lugar na sede da Igreja para oito países da América do Sul e marca os 120 anos de história da Educação Adventista nessa região.

Maquera é mestre em Administração Educativa, com título outorgado pela Universidade Estadual de Campinas, em São Paulo, e tem um doutorado em Filosofia feito na Andrews University, EUA. É autor do livro “Operación Andes Libres – Construyendo la Utopía” (Operação Andes Libres – Construindo a Utopia). A obra relata com detalhes a história da Educação Adventista que começou em 1911, em Utawilaya, distrito de Platería, Puno, Peru. Na entrevista, o doutor Maquera falou um pouco sobre a história da Educação Adventista na América do Sul. Acompanhe.

ASN: Como, onde e quando começou a Educação Adventista na América do Sul?
Dr. Jorge Maquera: Existem diversas versões principalmente na Argentina e Brasil. Alguns atribuem que foi no ano de 1893, quando R.B. Craig e sua esposa chegaram a Argentina convencidos da eficiência da Educação Adventista; assim, junto com Ethel Tlircadgold, uma recém convertida ao cristianismo, abriram, em sua casa, em 1893, a primeira escola adventista no bairro de Barracas, em Buenos Aires, Argentina. As aulas eram dadas en inglês para os filhos dos empregados ingleses.
No Brasil a experiência na área educacional começou em 1896, em Curitiba, Paraná. O projeto foi iniciado por Guilherme Stein e sua esposa Maria que assumiram a função de professores. Os alunos se reuniam seis vezes por semana, começando na segunda e terminando no sábado com uma programação religiosa.

Pioneiros da Educação Adventista no Peru.

Pioneiros da Educação Adventista no Peru.

ASN: Qual o registro histórico de mais destaque referente a Educação Adventista na América do Sul?
Dr. Maquera: Consideramos que uma das experiências mais marcantes aconteceu no Peru. Este fato mereceu e segue merecendo o estudo de pessoas vinculadas a igreja e outros acadêmicos de todos os continentes. Literalmente a educação adventista no Peru começou com sangue e fogo. As histórias de pioneirismo, abnegação e sacrifício são exemplos que servem agora aos educadores para manter viva a chama do cumprimento da missão. Os nomes de Manuel Z. Camacho, Fernando Stahl, Pedro Kalbermatter, Eduardo Forga, Ana Carlsen e outros estão gravados na história como autênticos líderes que transformaram gerações. A história da Educação Adventista no Peru é destaque e motivo de estudo em nível mundial.

ASN: Como avalia a educação adventista na América do Sul desde o início até os dias atuais?
Dr. Maquera: Começamos de forma simples e desde o início foi possível observar que Deus estava no controle. Não tem sido nada fácil manter nosso sistema, mas graças ao compromisso de gente nobre e abnegada como são os milhares de professores e líderes, a rede agora está sólida e em franco crescimento.
Hoje nossa maior luta e resistência como sistema é contra o relativismo moral; esta corrente é uma da principais ameaças que enfrentamos, porém vemos com imensa alegria que nossos professores cheios de fé são verdadeiros baluartes, e ao lado de Cristo seguem de vitória em vitória.

ASN: Finalmente, Dr. Maquera, por que os pais de família devem confiar o futuro de seus filhos à rede educacional adventista?
Dr. Maquera: Existem várias razões para isso. Dentre as principais está o fato de que existe uma atmosfera espiritual em nossas escolas, nelas há a prática de uma disciplina redentora, se aprende a servir, os alunos crescem integralmente. A eles é ensinado sobre a Bíblia e a natureza. Além disso, os professores são competentes e se esforçam para praticar a excelência.

Dados importantes

Para acompanhar a programação do I Congresso de Educação Adventista Online, acesse o http://www.adventistas.org/pt/educacao/congresso-2015/, na sexta, 24, a partir das 19h, e no sábado, 25, a partir das 9h.

A Educação Adventista é uma das principais forças da Igreja Adventista. Atualmente conta com 870 instituições, 304 mil alunos e cerca de 20 mil professores em oito países da América do Sul. [Equipe ASN, Cárolyn Azo, com tradução de Márcia Ebinger]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox