Notícias Adventistas

Escola Adventista de Porto Velho realiza passeata de combate ao fumo

Porto Velho, RO…[ASN] Na quarta-feira, 29 de agosto, estudantes do ensino fundamental e médio da Escola Adventista de Porto Velho fizeram uma caminhada contra o tabagismo. Os alunos entregaram folhetos de conscientização e fizeram peças teatrais ao ar livre.

O ponto de partida foi na Praça das Três Marias, famoso ponto turístico da cidade, onde mais de 400 crianças e adolescentes concentraram seus esforços para começar a passeata. Os estudantes percorreram a Avenida Carlos Gomes chegando até a Praça Marechal Deodoro no centro da cidade. O trajeto durou cerca de 40 minutos. Um estande em forma de um cigarro com muitas maquetes e encenações atraiu a atenção da população da cidade que circulava pela Avenida Sete de Setembro. Os alunos e professores envolvidos na ação disponibilizaram e entregaram material informativo sob os malefícios do fumo.
Para a diretora do Colégio, Ione Hoffmann, o tema desse ano é diferente de todos os outros, por se preocupar com o impacto do cigarro no meio ambiente. “A campanha deste ano aborda o impacto socioambiental da indústria, com destaque para as questões que afetam o meio ambiente. A campanha é em massa, com foco no público jovem e adulto (16 a 50 anos), de ambos os sexos, incluindo fumantes ou não. A opção por focar no público jovem parte da estratégia para prevenir a iniciação e a experimentação (que ocorre principalmente na faixa etária de adolescentes e jovens, entre 13 e 25 anos)”.Segundo Ana Clarice, médica sanitarista do Hospital Base de Porto Velho, um dos maiores desafios no combate ao tabagismo está na facilidade de acesso ao cigarro. “Essa liberdade torna o tabaco, nesse aspecto, muito mais difícil de parar. As pesquisas apontam que o indivíduo consegue parar de fumar depois da terceira ou quarta tentativas”, explicou.
A médica ainda informa que o número de fumantes no país vem diminuindo nos últimos anos. “Se compararmos com 1989, quando tínhamos uma prevalência de 34% de fumantes, hoje a gente tem 17%, de acordo com a última pesquisa do Ministério da Saúde. É uma queda muito importante”, destacou.

Em 2011, o Brasil gastou R$ 21 bilhões no tratamento de doenças relacionadas ao tabaco, mas um em cada cinco homens e uma em cada dez mulheres morrem devido ao fumo. [Equipe ASN, colaboração de Eclesiastes Medeiros]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox