Notícias Adventistas

Educação Adventista empreende no ensino a distância para 2018

Escolas Adventistas serão polos de graduação a distância, proporcionada pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo

Gestores da Educação Adventista no Brasil participam de Encontro que tratou sobre a implantação do EaD na rede adventista por meio dos polos em 2018. (Fotos: Jairo Gonçalves).

Engenheiro Coelho, SP… [ASN] A educação a distância hoje no Brasil já é uma realidade para muitos cidadãos que desejam buscar conhecimento. Segundo dados do Censo de Educação Superior, em 2016, o ensino presencial para a graduação diminuiu 3,5%, enquanto a modalidade EaD aumentou em mais de 20% no grupo dos ingressantes, com um total de quase 3 milhões de matriculados nas unidades de ensino hoje.

Para pesquisadores da área, em poucos anos, esse percentual será de aproximadamente metade de alunos no ensino pelo computador, e a outra, os que estarão dentro de uma sala de aula. Um verdadeiro “caminho sem volta” para as instituições de ensino, nas palavras da própria especialista em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), professora Maria Helena Jardim. Assim sendo, quem não se adequar a essa nova realidade, pode, literalmente, ficar para trás na busca pelos alunos.

Leia também:

Entre os dias 3 a 5 de setembro, gestores da Rede de Educação Adventista de todo o Brasil se reuniram para entender justamente essa lógica de negócios e ensino, que é o EaD. Reunidos no Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho, o II Encontro de Gestores de Polos debateu sobre como expandir os cursos de graduação e pós-graduação para além das estruturas físicas dos internatos e universidades adventistas.

“Esse encontro é a realização de um sonho, porque quando nos reunimos pela primeira vez, em 2012, tudo era muito incipiente e distante, mas agora já temos o credenciamento do MEC (Ministério da Educação) para oferecermos a graduação no sistema EaD. Queremos tornar cada escola adventista um polo de ensino a distância do Unasp, que será a instituição promotora dos cursos. Queremos atender à comunidade que, porventura, não pode estudar em alguma das nossas unidades para experimentar o ensino formal adventista”, comenta o organizador do evento, pastor Ivan Goes.

Para 2018, cerca de 60 escolas adventistas dos diversos estados brasileiros estão credenciadas para se tornarem polos de educação a distância. Credenciados pelo MEC estão os cursos de Administração, Ciências Contábeis, Letras – Português, Pedagogia e Tecnólogo em Recursos Humanos e Processos Gerenciais.

Encontrou contou com muito planejamento técnico e orações em prol dos objetivos do próximo ano: ter 60 polos de graduação e pós-graduação nas escolas adventistas pelo Brasil.

“Em cada polo teremos um gestor, tutores e uma secretária para atender os alunos que querem ingressar no ensino superior. Nosso vestibular já acontece agora em outubro, para início das aulas em fevereiro de 2018, e a ideia é que tenhamos, pelo menos, um polo do Unasp em cada grande cidade do país. Queremos educar e salvar por meio da educação”, explica o coordenador geral de polos a Distância, professor Evaldo Zorzim.

Vantagens

Segundo Zorzim, a proposta é que cada diretor de escola se torne ou alguém indicado por ele se torne um gestor do polo. Na atual estrutura da rede adventista, as escolas já fazem isso de forma parceira quando algum aluno realiza alguma pós-graduação, mas a partir do próximo ano, acontece de forma legal, sistemática e intencional.

“Em nossa escola já atendemos os estudantes que precisam fazer contato com o Unasp, por exemplo, mas, a partir do momento em que formos reconhecidos como polo, não apenas o Centro Universitário vai ganhar, mas a própria unidade escolar, pois fortalece a imagem dela e dá a referência de que não somos apenas um colégio, mas representamos o ensino superior”, enfatiza o professor Willi Lester, diretor do Colégio Adventista em Ji-Paraná – RO, distante 2.500 quilômetros dos estúdios em São Paulo, onde são gravadas as aulas para o EaD.

Quem apostou nesta proposta educacional foi a educadora Mayara Aguiar, da cidade gaúcha de Gravataí. Desde a faculdade, ela optou pelo ensino a distância ao invés do sistema tradicional, e hoje já conta com a terceira pós-graduação, todas realizadas exclusivamente pelo computador.

“Me recordo de que, na faculdade onde eu estava estudando, não tive tanta assistência, minhas dúvidas quase nunca eram tiradas. Depois que fui para o EaD, os tutores me trataram com prioridade e eu mesma podia fazer a minha rotina de estudos. Hoje não penso mais em outra forma de crescer profissionalmente”, afirma Mayara.

Para os interessados em cursar a graduação ou pós-graduação na Rede de Educação Adventista, basta acessar o site www.unasp.br  [Equipe ASN, Mairon Hothon]

Veja a galeria de imagens do evento:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox