Notícias Adventistas

Educação Adventista avalia Base Nacional Comum Curricular

Ainda em discussão, proposta governamental deve afetar ensino religioso

Instituições adventistas oferecem desde a educação infantil à pós-graduação (Foto: Daiane Araújo)

Brasília, DF … [ASN] A proposta da Base Nacional Comum Curricular, por parte do governo brasileiro, terá impacto em toda a rede educacional, inclusive adventista. O lançamento oficial da terceira versão ocorreu nessa quinta-feira, 6, mas segue, ainda, para análise e aprovação do Conselho Nacional de Educação (CNE). Por essa razão, a Agência Adventista Sul-Americana de Notícias (ASN) buscou entender a opinião da Rede de Educação Adventista, hoje com 288 mil estudantes no Brasil e 478 instituições educacionais (entre escolas, colégios e centros universitários). Para isso, conversou com o com o pastor Ivan Góes, diretor associado da Rede para oito países sul-americanos.

A Base Nacional Comum Curricular, lançada pelo governo, prevê uma maior ênfase na alfabetização. Como a Rede de Educação Adventista vê isso?

A Base tem como proposta oferecer um direcionamento dos conteúdos para todas as escolas e sua ênfase é na alfabetização dos alunos de até sete anos de idade. Nossa Rede tem se dedicado a ter uma proposta alfabetizadora coerente com a idade cognitiva dos alunos, pois não queremos adiantar e nem retroceder os alunos nesse processo. Para nós, isso se passa por material didático e capacitações docentes.

Por esse parâmetro, cerca de 60% do conteúdo ensinado em sala de aula será definido pelo governo e não pelas escolas. O que muda para a Rede e que consequências isso poderá ter?

Nossa Rede é sólida e estamos justamente nesse momento trabalhando no nosso referencial curricular, que usará a Base na sua formulação. Esse processo é importante porque dará unidade pedagógica e além disso servirá como base para nossos materiais didáticos e principalmente nas capacitações dos nossos docentes.

A Base deve acabar com ensino religioso por conta do entendimento de que essa disciplina não é mais obrigatória. Para uma rede confessional, como a Adventista, isso gera algum efeito?

Como Rede, é importante para nós a independência e autonomia, pois somos uma rede de escolas com base bíblica em nosso ensino. Todo aquele aluno que se matricula em nossas unidades sabe dos nossos pressupostos bíblicos e não abrimos mão disso.

Como a Rede tem agido para melhorar o aprendizado de seus alunos?

Nós estamos investindo muito em capacitações continuadas dos nossos docentes, pois cremos que o professor faz a diferença e é ele quem produz diferença. Além disso, temos um cuidado em ter nossos materiais didáticos sempre atualizados e um conteúdo curricular contemporâneo. [Equipe ASN, Felipe Lemos]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox