Notícias Adventistas

Voluntários fazem diferença em projeto em Guiné-Bissau

TV e Rádio Novo Tempo recebem liberação do governo de Guiné-Bissau para transmissão no país

projeto 1-2

“Amo estar aqui fazendo esta missão”, diz Mariano na companhia dos novos amigos.

Rio de Janeiro, RJ [ASN] Mariano Brum Alves está no terceiro ano da faculdade de Teologia e, neste ano, participa pela segunda vez do projeto Change your World – Mude seu Mundo’, com amigos e professores do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp Campus São Paulo).

O projeto acontece há sete anos em Guiné-Bissau, país do continente africano. Mariano faz parte da equipe de vinte voluntários que embarcaram no dia 5 de julho com retorno previsto para o próximo dia 26. O objetivo desta missão? Construir uma escola no bairro Aeroporto para atender 180 alunos por dia. Serão duas salas de aula com capacidade para 45 crianças cada.

Vinte missionários fazem parte do projeto Change your world.

Vinte missionários fazem parte do projeto Change your world.

Neste ano, entre as pessoas que fazem parte do projeto estão estudantes de Teologia, enfermeiros, professores, dentista, fisioterapeuta e engenheiro. O projeto acontece durante as férias de janeiro e julho. A equipe está divida em duas; metade dela está envolvida com a construção da escola, enquanto o outro grupo se encarrega dos atendimentos comunitários, e todos participam de campanhas evangelísticas na parte da noite noite.

Guiné-Bissau é considerado o quinto país mais pobre do mundo. Com uma população de 1,8 milhão de pessoas, possui mais de 20 etnias com línguas, estruturas sociais e costumes distintos. A maioria da população vive da agricultura e professa religiões tradicionais locais. Cerca de 45% são mulçumanos e a grande maioria são animistas, religião que espiritualiza entidades não humanas: animais, plantas, objetos inanimados ou fenômenos.

As línguas mais faladas no país são o fula e o mandinga, de populações concentradas no norte e no nordeste. Outros grupos étnicos importantes são os balantas e os papéis, na costa meridional, e os manjacos e os mancanhas, nas regiões costeiras do centro e do norte. O costume em Guiné-Bissau é que as mulheres trabalhem enquanto os homens ficam em casa ou apenas trabalhem no comércio. As mulheres plantam, colhem, cuidam dos filhos e fazem todo tipo de serviço.

Paredes subindo e com elas a esperança da educação no local.

Paredes subindo e com elas a esperança da educação no local.

Base de trabalho

A base principal de trabalho da equipe do projeto acontece na capital, Guiné. A escola gratuita será conhecida como Escola Adventista Betel e nela não serão lecionadas aulas de religião, moral e cívica e em alguns momentos são feitas orações. Os mulçumanos permitem que suas crianças frequentem os clubes de Aventureiros e Desbravadores e parte dos adultos visita a Igreja Adventista. Atualmente existem dezoito congregações adventistas no país e destas, cinco foram construídas pelo projeto Change your World e cinco escolas em: Guiné (capital), Cuntum, Santa Luzia, Cantchungo e Aeroporto, que está sendo construída.

A realidade educacional do país é crítica. Além da falta de recursos financeiros, a educação sofre com ambientes desapropriados para os estudantes sem água, luz, carteiras e materiais didáticos. O salário semestral de um professor no país é de cerca de 287,33 reais mensais. Existe a disponibilidade de muitos professores para lecionar, mas faltam os recursos financeiros. Diante desta realidade, os missionários participam além da construção, de campanhas para arrecadar fundos para pagar os salários dos professores para as escolas.

O país vive uma guerra política há décadas e, segundo Mariano Brum, a maior dificuldade encontrada pelos missionários é a falta de pro-atividade dos próprios moradores do local. “Mas desta vez nem a chuva ou a escuridão da noite os fez parar. A cada dia estabelecemos metas e se eles não conseguem terminar durante o dia, usam geradores e a obra continua noite a dentro até bater a meta daquele dia. Tem sido animador”, comenta o jovem carioca.

A capital do país, Guiné, tem menos pobreza, mas apenas no centro da cidade existem ruas asfaltadas. A água não é encanada e não existe saneamento básico. Mesmo a água para o banho precisa ser tratada com um produto que deve ser colocado antes do uso, por causa da malária.

O ancião Glesser (amarelo) com outros anciãos da IASD de Aeroporto.

O ancião Glesse (amarelo) com outros anciãos da IASD de Aeroporto.

Glesse da Silva é primeiro ancião (líder local leigo) da Igreja Adventista de Aeroporto e comenta que está muito feliz e agradecido com a construção da escola, pois isso vai ajudar no crescimento do evangelho no local. “Do fundo do meu coração quero apelar a todos que participem de uma ação missionária como esta, pois esta é a nossa missão e ela é maravilhosa”, descreve Silva.

TV e Rádio Novo Tempo liberadas no país

Missionários da equipe se reuniram no último dia 20 de julho com Agnelo Regala, Ministro das Comunicações, e tiveram a aprovação do governo de Guiné-Bissau para que os sinais da TV Novo Tempo e Rádio Novo Tempo  passassem a funcionar em todo o país. “A parceria da Igreja Adventista, por meio da ADRA e do projeto Change your World no país tem sido muito positivo. Ter a Novo Tempo em nosso país será edificante pela programação de qualidade que a mesma oferece para todas as idades”, afirma o ministro.

Uma história de amor e compaixão: Sana.

Uma história de amor e compaixão: Sana.

Esperança para Sana

Sana e seu irmão gêmeo Sene atualmente têm 2 anos e 1 mês de vida. Mas há dois anos atrás a decisão dos pais era manter vivo apenas Sene, por causa da falta de alimentos. A pequena Sana não teria nenhuma chance de sobrevivência, mas os missionários e toda a equipe não permitiram este desfecho para ela. “A realidade que a pobreza impõe a estas pessoas é dura demais. Ter que escolher quem vive e quem morre é muito cruel. Graças a Deus conseguimos salvar Sana, estamos muito felizes em fazer parte da história destes irmãos”, fala Tatiane Pires. Tatiana e o esposo Kleber chegaram em janeiro deste ano a Guiné e estão auxiliando os pais biológicos dos gêmeos a cuidar deles. A parte burocrática para adoção está quase pronta e os pais biológicos entendem que seus filhos serão bem cuidados com a nova família no estado de São Paulo, no Brasil.

Tatiane e Kleber Pires com Sene e Sana.

Tatiane e Kleber Pires com Sene e Sana.

Mariano descreve a alegria de poder ser missionário em Guiné-Bissau pela segunda vez. “Tem gente que precisa saber que o amor de Deus existe. Quando eu chego aqui e vejo a alegria das pessoas com a nossa chegada, pelo simples fato de trazer algo diferente para eles, é indescritível. Falar de Deus é a última coisa, viver o amor é a primeira. A gente chega pensando que vai dar algo, mas na verdade, somos nós que recebemos”, descreve Brum. Para ele, esta alegria é o que mantém firme e o conforta diante da saudade da esposa Ariana e o pequeno Pedro, de oito meses. “Sem contar o fato da gratidão pelas simples coisas que temos no dia a dia: chuveiro, cama quente e fofa para dormir, energia elétrica e tantas outras que esquecemos de agradecer. Amo estar fazendo esta missão com todas as minhas forças”, finaliza. [Equipe ASN, Fabiana Lopes]
Veja vídeo sobre projeto em 2015:
https://www.youtube.com/watch?v=ypgMJgj5Qtg&feature=youtu.be

Acompanhe na galeria abaixo alguns momentos desta missão:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox