Notícias Adventistas

Alunos farão intercâmbio cultural e linguístico nos EUA

25 estudantes da Educação Adventista no Pará, Amapá e Maranhão embarcam em imersão cultural

Alunos da Educação Adventista passarão duas semanas em imersão cultural e linguística Foto: Reprodução

Belém, PA … [ASN] Doze dias de imersão no colégio Forest Lake Academy, em Apopka, na região metropolitana de Orlando, nos Estados Unidos. A experiência será vivida por ao menos 25 alunos da Educação Adventista – do território da União Norte Brasileira – que participarão do intercâmbio acadêmico a partir do próximo dia 18 de junho.

Além disso, mais 2 dias culturais na cidade de Miami, com o intuito de abranger eixos distintos: por um lado, linguístico e acadêmico, proposta desenvolvida em uma escola de nível internacional nos EUA; por outro, crescimento cultural a partir de diferentes roteiros e viagens desenvolvidos durante o período.

O coordenador do projeto no Instituto Adventista Grão-Pará, uma das unidades que está promovendo o projeto, pastor Leonardo Auzier acompanhará os alunos e ressalta a importância dessa troca de experiências na vida acadêmica deles. “Um dos maiores crescimentos que podemos oferecer aos nossos alunos é o crescimento cultural. Através dessa experiência os alunos têm a oportunidade de crescer em independência, no contato da língua estrangeira e culturalmente”, ressaltou.

Durante o período em que ficarão nos EUA, os alunos ficarão hospedados nos dormitórios do Internato Educacional Adventista Forest Lake. Em Miami, ficarão em um hotel de 3 estrelas. O programa contempla a ida aos seguintes pontos: Sea World; Universal Studios; Busch Gardens; Shopping; Praia de Miami; Outlet Premium e Nasa.

Forest Lake Academy receberá os alunos brasileiros Foto: Reprodução

Metodologia 

Divididos em turmas a partir de uma prova de nivelamento, em que a intenção é verificar a proficiência geral do aluno durante o período de Ensino Teórico, o professor poderá adequar o ensino da gramática da língua formal para as necessidades de cada turma.

No entanto, a abordagem comunicativa não entende que a proficiência será alcançada simplesmente com os reforços das capacidades de construções linguísticas formais. Assim, o intercâmbio possibilita a compreensão e imersão na cultura americana, durante o roteiro cultural. Ressalta-se que se trata de um curso rápido e intensivo, logo, a dedicação do aluno influencia o desenvolvimento linguístico que será atingido.

Para reafirmar o conhecimento aprendido formalmente, as atividades práticas, realizadas na sua maior parte em ambientes externos ao escolar, reforçam o ensino teórico feito em sala. São esses os momentos de maior contato primário com o idioma e de produção de enunciados, pois o aluno será exposto a situações cotidianas do mesmo modo que os falantes nativos.

Base 

O projeto pedagógico que leva os alunos para fora do país está baseado na estrutura da abordagem comunicativa, organizada pelo linguista Widdwson (2005). Assim, entende-se que o ensino de língua efetivo está sustentado pela colocação social dos termos em um contexto real de conversação. Desse modo, o projeto está estruturado em três momentos: o ensino teórico, as atividades práticas e o roteiro cultural, distintos com relação à natureza da interação desenvolvida com a linguagem. [Equipe ASN, Gerllany Amorim]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox