Notícias Adventistas

Um doador de sangue pode salvar até quatro vidas

Dado do Ministério da Saúde ajuda a reforçar a relevância do projeto Vida por Vidas, que incentiva a doação regular de sangue

Artur Nogueira, SP… [ASN] No ato da doação de sangue, poucas pessoas sabem quantas vidas poderão salvar. Dedicando apenas 15 minutos de seu tempo, o analista de suporte Anderson Junio consegue salvar até quatro, segundo o Ministério da Saúde. Ele começou a doar com 16 anos e hoje, aos 20, faz isso regularmente. “Tenho muito orgulho de ser um doador”, revela.

Junio só entendeu a importância do gesto na primeira doação. Tudo aconteceu pela necessidade de uma garotinha de sua igreja, em São José do Rio Preto, que estava com leucemia. Infelizmente, a criança não sobreviveu, mas ele nunca mais deixou de ajudar outras pessoas. “O bem deve ser feito, não necessariamente para quem amamos. Se posso fazer algo bom para ajudar alguém, devo fazer sempre”, acredita.

É através da doação que pessoas desconhecidas passam a compartilhar uma história de solidariedade. Em 2004, a estudante de Recursos Humanos Amanda Neres foi diagnosticada com uma anemia profunda devido a uma intensa hemorragia que sofria há cerca de um mês. Ela precisou de quatro bolsas de sangue para sobreviver.

“Às vezes, este é o único recurso para salvar uma vida. Eu poderia ter morrido, mas se hoje estou aqui é porque algumas pessoas se importaram com o próximo”, celebra Amanda. É por isso que ela, assim como milhares de outras pessoas, é apoiadora de projetos que incentivam a doação regular de sangue, como o Vida por Vidas, da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Doadores regulares

Criado em 2006, o Vida por Vidas surgiu para incentivar a doação regular de sangue por meio dos membros da Igreja Adventista em toda a América do Sul. Só no Brasil, 15.559 bolsas de sangue foram coletadas entre janeiro e março deste ano. No entanto, o desafio é mobilizar os voluntários quando as temperaturas caem.

No Estado de São Paulo, o adventista Daniel Constatino organiza regularmente os fieis de seu templo para doarem sangue na cidade de Mogi Guaçu. Graças à sua iniciativa, 71 bolsas foram coletadas  no dia 10 de junho. Desde que passou a coordenar a campanha no município, 1016 unidades foram doadas. “Apesar do frio, nos comprometemos e doamos. Entre os voluntários regulares, tivemos 35 novos doadores”, comemora Constantino.

  • Saiba quem NÃO pode doar:

No Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado em 14 de junho, centenas de jovens devem se mobilizar em função da campanha.  É por isso que o líder dos jovens adventistas para todo o Estado de São Paulo, pastor Ronaldo Arco, os motiva cada vez mais. “Essa é uma das campanhas mais importantes da Igreja Adventista. Por isso, vamos nos dedicar a salvar o próximo, não apenas espiritualmente, mas fisicamente”, incentiva. [Equipe ASN, Jhenifer Costa]

 

 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox