Notícias Adventistas

Quebrando o Silêncio mobiliza centenas de pessoas em Osasco

As atividades e ações do Quebrando o Silêncio são desenvolvidas durante todo o ano. Mas, todo quarto sábado do mês de agosto é o dia em que são concentradas as principais ações.

Centenas de pessoas estiveram presente na estação de trem para participar da Campanha.

Centenas de pessoas estiveram presente na estação de trem para participar da Campanha.

São Paulo, SP… [ASN] É comum ao ligarmos a TV, rádio ou quando acessamos algum site notícias, encontrarmos cada vez mais reportagens sobre violência doméstica. Esse é um quadro que cresce assustadoramente, e que tem como principais vítimas mulheres, crianças e idosos.

Existem países onde 7 em cada 10 mulheres relatam já terem sido vítimas de algum tipo de agressão. A violência é responsável por 7% das mortes das mulheres entre 15 e 44 anos no mundo. Há um ciclo vicioso de violência que precisa ser quebrado.

Diante de um quadro como esse, a Igreja Adventista do Sétimo Dia promove ações e atividades que buscam a prevenção contra o abuso e a violência doméstica. O projeto intitulado como “Quebrando o Silêncio” atua no Brasil e mais sete países da América do Sul desde 2002.

As atividades e ações do Quebrando o Silêncio são desenvolvidas durante todo o ano. Mas, todo quarto sábado do mês de agosto é o dia em que são concentradas as principais. São passeatas, fóruns, encontros e programas que tem como obejtivo consientizar a população sobre a importância do combate a violência.

Nesse ano, uma das ações do Quebrando o Silêncio, aconteceu em Osasco. Centenas de pessoas se reuniram em frente a estação de trem da cidade, um local de bastante movimento. Foram realizadas diversas atividades, como: entrega materiais informativos sobre a campanha, distribuição literaturas, trocas de cigarros por maçãs, e também quem passava pelo local tinha a oportunidade de conversar um pouco com psicólogos.

Esse ano o Quebrando o Silêncio abordou o assunto álcool e drogas e os malefícios que esses vícios podem trazer, incluindo a violência familiar. Irene Lisboa, líder do Ministério da Mulher da IASD para o estado de São Paulo, falou sobre a campanha. “Na verdade a gente percebe que o quadro de violência aumentou muito… Nós estamos aqui hoje para dizer que nós nos importamos, e que existe esperança” disse Irene.

Telma Brenha, líder do Ministério da Mulher para a região central de São Paulo, explicou que esse ano diversas atividades foram realizadas na região. “Nós estamos em cada região fazendo de 2 à 3 ações. Então nesse momento nós temos várias atividades acontecendo falando sobre a importância do projeto Quebrando o Silêncio”, afirmou Telma. [Equipe ASN, Augusto Cavalcanti]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox