Notícias Adventistas

Bahia e Sergipe se unem em passeatas contra o alcoolismo

QS10

Voluntários ocuparam as ruas com faixas e cartazes, contendo mensagens de combate ao alcoolismo.

Lauro de Freitas, BA …[ASN] Dados do último Relatório Global sobre Álcool e Saúde, da Organização Mundial de Saúde (OMS), publicado em maio de 2014, trouxe uma informação preocupante para o país. Segundo o estudo, estima-se que, no mundo, indivíduos com 15 anos ou mais consumiram cerca de 6,2 litros de álcool em 2010, mas no Brasil, o consumo total estimado foi de 8,7 litros por pessoa, 40% maior do que a média mundial.

Essa é uma informação que ajuda a entender a importância do impacto causado pela campanha Quebrando o Silêncio, ocorrido no sábado, 27 de agosto, em todo o país. Nos estados da Bahia e de Sergipe, a mobilização tomou conta das ruas, com passeatas, passeios motociclísticos, carreatas e discursos em casas legislativas, com repercussão em sites e blogs de notícias, especialmente no interior dos dois estados.

Presença na Câmara – A campanha teve repercussão na sexta-feira, dia 26, em Vitória da Conquista, a 509 km de Salvador. Durante sessão ordinária realizada na Câmara Municipal, o projeto foi apresentado para vereadores como uma ação promocional de combate a violência na família, na escola e na comunidade. “Nosso principal objetivo é conscientizar a população em geral, as crianças, mulheres e idosos sobre a importância de pôr um basta à violência, através do ensino de regras simples e eficazes de prevenção ao abuso”, falou Walquíria Bezerra, representante do Quebrando o Silêncio no município.

QS-2

Sessão na Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista dedicou a tribuna para promoção da campanha.

A campanha desse ano, focada no combate ao alcoolismo, é um tema necessário para reflexão na sociedade, afirmou Walquíria Bezerra. “Esse ano a campanha ganha uma ênfase especial, sempre no sentido de ajudar nos traumas da violência para que mulheres, adolescentes, crianças e idosos, que são os mais atingidos por esse mal, consigam viver bem na comunidade em que estão inseridos”, declarou Walquíria.

O discurso chamou a atenção dos vereadores de Vitória da Conquista. O vereador Coriolano Moraes enfatizou a contribuição que a campanha dá para o combate à violência e o fortalecimento de valores familiares. “Nesse momento tão difícil das relações humanas, estamos ávidos do resgate de valores, principalmente na base familiar. A Igreja Adventista do Sétimo Dia faz um gol de placa, e se fosse numa disputa olímpica, daríamos medalha de ouro, porque hoje buscamos referências para melhor orientar a juventude e vocês estão buscando ser esta referência”, afirmou.

O vereador Sidney Oliveira parabenizou a Igreja Adventista no Brasil pelo projeto. “A violência começa dentro de casa e vai para as ruas e nós vemos a situação como está”, disse. De acordo com Oliveira, a família tem sofrido uma série de ataques enquanto instituição e se colocou à disposição para auxiliar o projeto no que for possível. “Ninguém nasce violento, ele se transforma”, disse o vereador Arlindo Rebouças, ao elogiar a a iniciativa apresentada no plenário. O vereador Ademir Abreu citou a campanha Quebrando o Silêncio para defender que campanhas de prevenção ao consumo de drogas continuem sendo apresentadas pelo Estado e pela sociedade.

Mobilização –

QS24

Em Lauro de Freitas, um clube de motociclistas participou da mobilização e chamou a atenção da sociedade.

No sábado, a mobilização começou logo cedo. Em Lauro de Freitas, na Grande Salvador, um grupo de motociclistas deu o tom de uma ação que tomou conta das ruas, enquanto voluntários entregavam livros e material de conscientização sobre o problema do alcoolismo. “As pessoas foram impactadas pela campanha. Um homem, declarando-se ex-viciado em álcool, me procurou para falar da ação e fez um apelo, pedindo para que as pessoas não deixassem o álcool arruinar a vida, porque arruinaria também a vida de pessoas amadas”, disse Marília Dantas, líder do Ministério da Mulher nos estados da Bahia e de Sergipe e coordenadora da campanha para os dois estados. Administradores e líderes de Departamentos da Igreja Adventista da Bahia e de Sergipe participaram do ato nesta cidade.

Em Itanhém, a 760 km da capital, religiosos, autoridades, políticos, estudantes e educadores participaram de uma caminhada contra a violência. Segundo o coordenador, Alan Botelho, a ação contou com um apoio abrangente da sociedade: Poder Judiciário, Ministério Público, Pastoral da Criança, Conselho Tutelar, polícias civil e militar e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social foram algumas das entidades que participaram da mobilização.  O Conselho Tutelar também acompanhou a ação em Várzea do Poço, a 331 km de Salvador. Em Teixeira de Freitas, no extremo sul da Bahia, distante 809 km da capital, as igrejas se uniram para uma passeata. Os voluntários saíram da Praça da Prefeitura por volta das 9h30 e percorreram as principais ruas do centro da cidade, distribuindo panfletos de conscientização contra o uso do álcool, drogas e crimes como pedofilia e todo tipo de violência. A passeata foi encerrada com orações na Praça da Bíblia.

QS14

Uma multidão participou de atos em várias cidades do sul da Bahia.

Na região sul do estado da Bahia, a estimativa é de que 125 mil impressos, entre folhetos e revistas para adultos e também adaptados para linguagem infantil, tenham sido distribuídos, gratuitamente. Houve passeatas em Ilhéus, Coaraci, Camacan e Floresta Azul, Itabuna, Porto Seguro e Ubaitaba.

Em Ponto Novo, município da região norte da Bahia, a 328 km de Salvador, nem a chuva atrapalhou uma passeata que percorreu as principais ruas da cidade, com a participação de representantes do Conselho Tutelar. Em Senhor do Bonfim, a 375 km de Salvador, houve uma concentração às 09h30, na Praça Nova do Congresso, de onde os voluntários sairam em passeata pelas ruas, distribuindo panfletos com dados da campanha.

QS22

Marília Dantas, coordenadora da campanha para Bahia e Sergipe: ação de impacto e relevância para a sociedade.

Ao comentar a mobilização, a coordenadora Marília Dantas falou da felicidade com o movimento em torno do projeto nos dois estados. “Sou muito grata a liderança do Ministério da Mulher das igrejas, porque conseguiu falar, através de diversas ações, da necessidade de continuarmos unidos no combate à violência que tem entrado nas residências, por meio de drogas e do álcool”, afirmou. Marília participou do ato que começou na igreja de Vilas do Atlântico, bairro de Lauro de Freitas, e depois foi para a rua com os voluntários. Para ela, no entanto, o projeto tem potencial de ser ainda mais relevante para a sociedade. “Podemos nos aprofundar mais, ser mais relevantes para a comunidade, pois queremos ver as pessoas livres das drogas, dos vícios e da violência”, declarou. [Equipe ASN, Heron Santana, com notícias de Diario Bahia, Sul Bahia News, Bonfim Notícias, Jornal do Sudoeste e Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox