Notícias Adventistas

Enfermeira lembra da influência de Escola Cristã de Férias para seu batismo

O carinho com que a igreja recebeu as filhas de Cristiane, na Escola Cristã de Férias, chamou sua atenção ao ponto de estudar a Bíblia e ser batizada

O carinho e acolhimento da igreja com as crianças, fez Cristiane se interessar pela mensagem que a igreja compartilhava.

Campo Grande, MS … [ASN] Há três anos, a enfermeira Cristiane Vieira ouviu sobre um programa de férias realizado para crianças pela Igreja Adventista no bairro em que ela mora, na região norte de Campo Grande. Quando foi levar as filhas para que participassem da Escola Cristã de Férias ficou maravilhada com a programação e teve seu interesse despertado. “Vim trazer minhas filhas e me interessei pela igreja pelo cuidado e dedicação que eles tiveram com minhas crianças”, conta.

Algum tempo depois, o interesse aumentou. “Voltei para buscá-las e recebi o convite para fazer o estudo bíblico. Aceitei e, algum tempo depois de estudar a Bíblia, fui batizada. Hoje, três anos depois, faço parte da igreja e ano após ano auxilio no trabalho com o Ministério da Criança, com muita gratidão, pois foi por meio desse ministério que conheci a Cristo e vi minha vida e a vida das minhas filhas mudar para melhor”, relata emocionada.

A igreja da qual Cristiane hoje faz parte fica no bairro Tiradentes e, segundo a coordenadora da Escola Cristã de Férias no local, Sara Menezes, em média 30 crianças são atendidas por dia durante o programa. “Metade das crianças aqui não é adventista e acredito que esse projeto é um meio de alcançar famílias para Deus. Temos histórias de pais e mães que vieram trazer os filhos e acabaram se interessando pela igreja, através do trabalho da escola cristã e a Cristiane é um desses exemplos e hoje é uma das pessoas que mais ajudam no desenvolvimento da escola”, conta a líder, enfatizando a importância do projeto para a igreja.

Além da parte missionária, o cunho social da Escola Cristã de Férias é muito forte. “Vi crianças crescerem aqui, algumas vieram tão pequenas com três, quatro anos e hoje estão crescidas e continuam vindo anualmente. Elas ficam felizes, pois muitas vezes os pais trabalham e não têm com quem deixá-las nesse período de férias escolares. Mas quando elas chegam aqui e participam de todo o programa, saem felizes e realizadas e entendem que é mais do que apenas diversão, pois  aprendem valores que vão levar para toda a vida”,  acredita Sara.

O objetivo do programa, segundo a coordenadora, é ensinar às crianças valores importantes para a vida toda.

Alternativa para os pais

São três horas pela manhã e outras três horas no período da tarde com atividades lúdicas com referências bíblicas, lanche e muita interação entre os pequenos e como tarefa eles têm um verso bíblico para decorar por dia. “Para mim, é muito emocionante porque apesar do desgaste físico é sempre compensador. Ontem ouvi de uma menina ‘estou esperando desde o ano passado pela Escola Cristã de Férias’ e isso é o que mais nos motiva. É bom saber que somos ajuda de alguma maneira e, às vezes, não agora, mas lá na frente vamos ver os resultados. Tudo é feito para eles, com a responsabilidade de ensinar o amor de Jesus para essas crianças que se tornarão adultos com valores especiais”, revela.

Valores tão bem compartilhados que ficam claros quando a gente senta para conversar com as crianças por cinco minutos. “Gosto de brincar e orar a Deus e aqui aprendi muito sobre Jesus. Aprendi que não se deve bater, xingar e devo obedecer aos meus pais.  Gosto tanto daqui que já trouxe meus amigos também”, diz a pequena Brenda Ferreira, de oito anos e frequentadora assídua da Escola Cristã há três anos.

Questionada se ela fica triste com o fim da programação que se aproxima, surpreende com sua resposta: “Quando acaba aqui tenho a experiência sobre o que aprendi e faço tudo o que me ensinaram”, analisa Brenda.

Em média 30 crianças foram atendidas diariamente durante o programa realizado no bairro Tiradentes em 2017.

Assim como Brenda, Victória Norberto também não é adventista, mas desenvolveu o hábito de compartilhar com os pais tudo o que aprende no período em que o projeto da igreja acontece e, por influência dela, seus pais assistem ao programa em alguns momentos especiais para acompanhar a filha.

A Igreja Adventista do Pênfigo, região sul da capital, atendeu 90 crianças na última semana. Dessas, metade não fazia parte da igreja. Segundo Everton Terto, membro da Igreja do Pênfigo e um dos auxiliares do projeto a iniciativa, não é marcante apenas para quem participa, mas talvez, ainda mais para quem a idealiza. “Foi uma semana trabalhando com 90 crianças através de uma experiência única e muito gratificante. Momentos especiais que levarei na memória: cada riso, cada abraço, cada susto dado e algumas lágrimas, tudo isso com o único intuito de ensinar a elas o quanto Deus é generoso e está a cada dia disposto a nos amar, perdoar, ensinar e salvar”, pontua.

O programa tornou-se tão eficaz que as crianças compartilham o aprendizado e convidam amigos para se juntarem a elas.

De acordo com o Ministério da Criança para o Mato Grosso do Sul, assim como o programa realizado pela igreja do bairro Tiradentes, outras 17 igrejas em todo o Estado abraçaram a ideia em 2017 e realizaram o projeto para as crianças das comunidades em que estão inseridas. [Equipe ASN, Rebeca Silvestrin/ Fotos: Cleiton Prado/Reprodução]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox