Notícias Adventistas

Ações missionárias marcam a passagem da tocha olímpica

Os jovens adventistas aproveitaram o revezamento da tocha olímpica na capital amapaense para realizar ações missionárias.

Livros missionários Esperança Viva são distribuídos durante revezamento da tocha olímpica em Macapá-AP.

Livros missionários Esperança Viva são distribuídos durante revezamento da tocha olímpica em Macapá-AP.

Macapá, AP… [ASN] Durante o ano de 2016 o Brasil estará sediando os jogos olímpicos, na cidade do Rio de Janeiro. Um dos eventos marcantes é o revezamento da tocha olímpica, que passará por 329 cidades, e 12 mil condutores.

E no dia 16 de junho, que foi o 45º dia do revezamento, a tocha passou pela cidade de Macapá, onde foi conduzida por 125 pessoas, por um percurso de 24 quilômetros, que alternou entre tipos de transportes: terrestre, canoa e bicicleta.

Levando em consideração a importância do evento, os jovens da Igreja Adventista do Sétimo Dia resolveram participar ativamente. Planejaram ações que pudessem alcançar as pessoas que estivessem acompanhando este evento.

E no decorrer do trajeto faixas foram seguradas pelos jovens como forma de recepcionar os participantes do evento, nas proximidades do Marco Zero, local de encerramento do revezamento, os jovens com apoio dos desbravadores e aventureiros distribuíram exemplares do livro missionário: Esperança Viva, e também DVD’s de estudo bíblico: A Última Esperança.

“Os jovens precisam se envolver com esse tipo de ação, apesar de sermos diferentes da maioria, nós temos que levar a mensagem a eles, e essa é uma ótima oportunidade de fazer isso” aponta Rita de Cássia, coordenadora do ministério jovem de Macapá.

Belém

No dia anterior a Macapá, o revezamento da tocha olímpica passou pela capital paraense, Belém, onde aconteceram algumas ações também, entre elas a distribuição de água mineral no local de inicio do revezamento, onde também os desbravadores ajudaram a fazer um cordão de isolamento para a passagem da tocha.

“Esse é um momento histórico, e nós trouxemos os desbravadores para que esses meninos possam no futuro lembrar desse momento, e como o clube de desbravadores tem um acesso maior a esse tipo de evento, nós queremos mostrar que a igreja  também está disposta a servir a comunidade quando for preciso” afirma o pastor Damião Soares, líder de desbravadores para os estados do Pará e Amapá.

Rielly Guimarães, é uma das diretoras do Clube de Desbravadores Sentinelas do Equador, e durante a tarde ela participou das ações missionárias em Macapá, e ela pode expressar o sentimento de dever cumprido “é uma alegria muito grande poder participar desse momento histórico, não apenas da minha cidade, mas do nosso país, e melhor ainda é cumprir a nossa missão de “Ir aonde Deus mandar” e assim levar o evangelho” conclui Rielly. Equipe ASN, [Leonardo Leite]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox