Notícias Adventistas

Mãe

mãe

mãe

São Paulo, SP… [ASN] Existem muitos clichês quando nos referimos à palavra mãe. “Ser mãe é padecer no paraíso”. “Mãe é mãe”. “O amor de mãe é o maior do mundo”, entre outros. A verdade é que ser mãe é um milagre de Deus.

Eu moro longe da minha mãe há muitos anos. Apesar de ficar meses sem vê-la, sempre fico triste quando nos separamos e, confesso que com 31 anos de idade, ainda não me acostumei com a sua ausência. Entretando, apesar de eu ter uma personalidade um pouco diferente da dela, herdei a sua independência. Por isso aguento firme.

É muito interessante o sentimento que une os filhos à mãe. A figura do meu pai também é muito importante, mas só ela consegue ler os meus sentimentos e saber o que se passa comigo. Até mesmo sem querer.

Há mais ou menos quatro anos, eu não estava nada bem com uma certa situação, mas não contei nada a ela. Quando ela teve a oportunidade, olhou bem nos meus olhos e disse: “Você não está feliz, minha filha”. Eu retruquei dizendo que ela estava enganada, pois não queria preocupá-la sobre o que estava acontecendo. Foi então que ela falou. “Você nasceu de dentro de mim. Eu te amo e te conheço mais do que você mesma”.

O que eu poderia dizer? Caí no choro e ali tive uma pálida ideia do que é ser mãe.

Apesar de ser uma mãe maravilhosa, guerreira, generosa, ela não é e nem nunca será perfeita (nenhuma mãe é!). Só que para mim é a melhor mãe do mundo.

“Nenhuma outra obra se pode comparar à da mãe, em importância. Ela não tem, como o artista, de pintar na tela uma bela forma, nem, como o escultor, de cinzelá-lo no mármore. Não tem, como o escritor, de expressar um nobre pensamento em eloquentes palavras, nem, como o músico, de exprimir em melodia um belo sentimento. Cumpre-lhe, com o auxílio divino, gravar na alma humana a imagem de Deus.” Ellen White, O Lar Adventista, p.237 [Equipe ASN, Isadora Schmitt Caccia]

Feliz Dia das Mães!

[fve]http://youtu.be/nGV4LWxSg0g[/fve]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox