Notícias Adventistas

História do adventismo vira exposição permanente na Associação Paulista Sul

Iniciativa acontece na zona sul da capital paulista e celebra importante conquista nos 500 anos da Reforma Protestante

 

 

Visita orientada acontece em cada andar da exposição

São Paulo, SP…[ASN] Na última terça-feira, 31, aconteceu a inauguração da exposição de arte permanente na Associação Paulista Sul, um marco importante para sede administrativa da Igreja Adventista do Sétimo Dia na região Sul de São Paulo. “É com muita alegria que vivemos esse momento, inédito neste campo e em outras sedes da igreja também. Que esse trabalho alcance muita gente e sirva de inspiração para cada um de nós, todos os dias”, afirma pastor Luiz Carlos Araujo, presidente da Associação Paulista Sul.

Intitulada “A Memória do Povo Adventista do Sétimo Dia”, a exposição que retrata desde a chegada do adventismo no mundo até as conquistas realizadas pela igreja na zona sul da capital, ocorreu em uma data de grande relevância histórica, celebrada por milhões fiéis no mundo: os 500 anos da Reforma Protestante, movimento realizado pelo ex- monge Martinho Lutero, que deu origem a diversas denominações religiosas. “Foi graças a coragem e o trabalho feito por Lutero que temos a liberdade de crença. Esse movimento contribuiu para que igrejas como a Adventista do Sétimo Dia pudesse existir e se difundir no mundo”, explica Diego Barreto, diretor de Comunicação da Instituição e promotor do evento.

O Vernissage teve início às 9h30 e contou com a presença de autoridades, convidados, empresários, além do público em geral. “Sem dúvida essa ação vai trazer um impacto muito positivo e grande para a sociedade. A comunidade conhece mais sobre a história da região, do crescimento da comunidade. Com certeza valeu muito a pena vir. A gente nunca sabe o suficiente, então vim agregar mais conhecimento”, ressalta o visitante Mario Cruz, bibliotecário de uma rede de ensino pública.

“O fato de termos o projeto aqui, é uma ótima oportunidade de nós, como membros adventistas, sabermos nossa origem, criar uma identificação e passar essas informações adiante, além, claro, de tornar conhecida a nossa história a pessoas que ainda não a conhecem”, declara Dina Márcia Gomes da Silva, secretária no escritório.

A exposição que está aberta à comunidade, consiste em agregar cultura e conhecimento por meio da arte gratuita. “Isso é fantástico, visto que a arte transforma a vida de uma pessoa, de um grupo, de uma nação. É um orgulho pra nós termos essa possibilidade tão pertinho”, assegura Márcia Caló, psicóloga da Organização.

Durante a expedição, a visita orientada foi conduzida por Teólogos. ”Não sou da mesa denominação cristã, mas vim prestigiar e confesso que saí daqui melhor do que entrei. Gostei muito em saber que o adventismo trabalha com três pilares: saúde, educação e espiritualidade, que hoje a gente sabe que para nosso bem espiritual e psíquico, é essencial para nossa vida, nossa convivência”, relata Tatiane Cristina Cardoso Faria, enfermeira.

A mostra reúne mais de 50 quadros que estão separados em ordem cronológica e afixados nos três andares da corporação. No piso térreo é apresentado o surgimento do adventismo no mundo; no primeiro andar, conta a história dos guardadores do sábado no Brasil, desde a sua chegada até as conquistas atuais para a igreja e, no último pavimento, narra a trajetória desse povo na zona sul da capital.

INICIATIVA

A ideia de fazer dos corredores da Associação um ponto de pregação do evangelho surgiu em 2013, por meio de uma conversa informal entre o assistente de tesouraria Alexsandro Xavier e o então diretor de Comunicação da Paulista Sul, pastor Carlos Enoc Pollheim. “O Alex falou que gostaria de que algo fosse feito nos corredores. A princípio não tinha nada concreto, então ele pediu para que eu pensasse em algo. Um dia, conversando com o Christian Binemann, designer da Paulista Sul, fomos amadurecendo a proposta até chegarmos num consenso”, explica Pollheim, curador do evento.

Após definir o projeto, começaram as buscas pelos materiais. “Essa etapa foi bem complexa, porque tivemos que fazer um trabalho de pesquisa bem intenso e minucioso, por meio de livros, sites de confiança e, em alguns casos, a nossa fonte foi o próprio personagem, como foi o caso do senhor José Xavier, o primeiro adventista do Vale do Ribeira. No final, tínhamos uma gama de estudos e foi preciso selecionar bem para então expor nos corredores”, conta Binemann.

IDENTIDADE VISUAL

O processo de criação dos quadros ficou sob responsabilidade da artista plástica portuguesa Marília Almeida. “O primeiro passo nesse processo foi ter acesso às imagens e informações e me familiarizar com o conteúdo. Para fazer as pinturas, utilizei a técnica do grafite no papel especial para desenho. Foi uma experiência única produzir esse trabalho, porque além de conhecer de forma mais detalhada a história da igreja, pude professar a minha fé”, assegura.

REFORMA PROTESTANTE

A Reforma Protestante foi um movimento reformista cristão que teve início no século XVI, na Europa Central, liderado pelo alemão Martinho Lutero, na época, monge, que defendia a revitalização da igreja.

O ponto de partida desse importante marco da história, ocorreu em 1517, quando Lutero divulgou um documento com 95 teses que criticavam, principalmente, as práticas abusivas por pregadores que realizavam a venda de indulgências –  um sistema de perdão dos pecados em troca de pagamento em dinheiro a religiosos.

O ato do mártir da fé, considerado censura à Igreja dominante nesse período, causou um grande manifesto que deu origem a diferentes denominações no cristianismo. Segundo relatório divulgado pelo centro de pesquisa americano sobre religiões, Pew Research Center, cerca de 800 milhões de pessoas professam essa corrente religiosa no mundo.

PILARES DO PROTESTANTISMO

Saiba sobre os cinco principais ensinamentos que distinguem as igrejas protestantes:

  • Somente as Escrituras devem ser a base de toda e qualquer doutrina; as tradições da igreja só têm valor se tiverem bom embasamento na Bíblia – Atos dos Apóstolos 17:11
  • Somente a graça de Deus nos salva, porque ninguém consegue merecer a salvação; é um presente gratuito de Deus – Romanos 6:23
  • Somente pela fé somos salvos e justificados do pecado; nossas obras não nos salvam – Efésios 2:8-9
  • Somente Cristo salva; o sacrifício de Jesus na cruz é suficiente para todos os pecados; ninguém mais pode nos salvar do pecado – Hebreus 10:12-14
  • Somente Deus merece glória; ninguém mais merece nossa adoração – nem outros deuses, nem santos, nem qualquer outra pessoa – Isaías 42:8

[Equipe ASN, Danúbia França]

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox