Notícias Adventistas

Alunos escrevem cartas para levar alegria e esperança a presidiários

Iniciativa do Colégio Adventista de Maringá foi destaque na imprensa do Paraná

Emissoras de TV noticiaram o projeto da Educação Adventista (Fotos: Claudia Chagas)

Maringá, PR … [ASN] Escola e prisão são mundos distantes. Num, crianças e adolescentes aprendem e são preparados para a vida adulta. Noutro, pessoas que cometeram delitos pagam suas penas e esperam conseguir reingressar na vida em comunidade. Uma iniciativa, porém, permitiu uma breve troca, uma ponte entre esses mundos, para um aprendizado mútuo.

Os alunos das duas turmas do 2° Ano do Ensino Médio do Colégio Adventista de Maringá escreveram 50 cartas endereçadas aos presos da Penitenciária Estadual do município. As mensagens foram escritas na aula de Ensino Religioso e continham palavras que levaram alegria e esperança aos detentos. “Eu escrevi a mensagem para levar esperança a eles, principalmente para terem esperança quando saírem de lá”, diz a aluna Graziele Ribeiro.

A atividade faz parte do Plano Mestre de Desenvolvimento Espiritual do colégio para 2017. “Em cada bimestre nós trabalhamos um tema: liberdade, alegria, solidariedade e gratidão. As cartas foram escritas para levar um pouco de alegria, o tema que nós trabalhamos neste bimestre”, explica o pastor Neuber Mendes Oliveira, que ministra a disciplina.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os destinatários foram encarcerados que estavam há tempos sem visitas ou notícias dos familiares. A entrega foi realizada por representantes da direção do colégio e emocionou até Ruth Tesche, a Irmã Ruth, voluntária que promove um trabalho social e espiritual junto aos presos, a quem ela chama carinhosamente de meninos. “Uma carta para esses meninos é tudo. É um futuro, é a esperança, porque muitos deles não têm visitas, não têm carta de ninguém. Muitos são esquecidos das famílias e muitos não têm família. Uma carta representa a visita de alguém para eles. É a esperança, é o sol que voltou a brilhar para eles”, enfatiza Ruth, que viabilizou e mediou a entrega das cartas.

“Nós trouxemos alegria, mas estamos levando algo muito bom, de que existe perdão, existe esperança. Eles ficaram encantados com as cartas. Os alunos não têm noção da diferença que eles estão fazendo”, afirma Erica Miranda, diretora do colégio.

Para o diretor da Penitenciária Estadual de Maringá, Vaine Gomes, a iniciativa é bem-vinda para o processo de ressocialização dos presos. “Todas as atividades, não só essa, têm um propósito, que é preparar essa pessoa para que ela esteja em consonância com a comunidade. Simplesmente encarcerar uma pessoa não vai torná-la melhor. Eles vão voltar para a comunidade. Então, a escolha é toda nossa como eles vão voltar”.

Receber uma simples carta pode significar muito para o detentos. Como Silvio Antônio dos Santos, que declarou: “é muito confortante para nós e nos dá força para continuar lutando e perseverando para ser alguém lá fora”.

Destaque na imprensa estadual

O projeto da Educação Adventista virou notícia nas TVs Rede Massa, afiliada do SBT no Paraná, e RPC, afiliada da Globo, que exibiu a reportagem para todo o estado. [Equipe ASN, Gustavo Cidral]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox