Notícias Adventistas

Quebrando o Silêncio mobiliza cidades e alerta contra a violência doméstica

Passeata Quebrando o Silêncio em Diadema.

Passeata Quebrando o Silêncio em Diadema.

São Bernado do Campo, SP … [ASN] Desde 2002, o Projeto ”Quebrando o Silêncio” têm alertado milhares de pessoas de toda a América do Sul,  como forma de prevenção contra o abuso e a violência doméstica.  A campanha acontece durante o ano inteiro, mas as principais ações acontecem sempre no quarto sábado do mês de agosto.

No ABCD Paulista e no litoral, o envolvimento dos membros e da comunidade com o projeto foi intenso. No aniversário da cidade de São Bernardo do Campo, no dia 20 de agosto, centenas de pessoas participaram do desfile cívico do município com faixas alertando contra a violência. Os desbravadores e os aventureiros também fizeram parte da caminhada. Cerca de quatro mil folhetos foram entregues à população do município.

Desbravadores participam de desfile do Quebrando o Silêncio em São Bernardo do Campo.

Desbravadores participam de desfile do Quebrando o Silêncio em São Bernardo do Campo.

Outras diversas cidades da associação realizaram suas ações. Entre elas está a cidade de Itanhaém, no litoral paulista.  Membros do Ministério da Mulher e os aventureiros foram às ruas no dia 22 de agosto apitar contra a violência. Nada melhor do que as crianças para alertar à população sobre este problema da sociedade. “Nós temos cada vez mais que incentivar as pessoas a denunciar os abusos sexuais e outros tipos de coisas, como a pornografia na internet. É o que eu acho”, diz Marcos Vinícius Marques, de 10 anos.

No dia 29 de agosto, a cidade de Diadema foi alertada sobre a violência e o abuso doméstico. Um carro de som levando autoridades do poder público do município, entre outras pessoas influentes em relação à questão da violência, percorreram as ruas até chegarem à Praça Lauro Michels.  Lá eles falaram sobre como os abusos contra crianças, mulheres e idosos afetam as famílias.

Além dos discursos, eles se colocaram à disposição para ajudar a população a denunciar e acabar com o problema. Também estavam presentes o pastor da Igreja Central de Diadema, Marcelo Scheffer, e a professora Irene Lisboa, diretora do Ministério da Mulher para todo o Estado de São Paulo.

“Diante dos nossos olhos presenciamos no Brasil casos de violência a cada dia. A maioria das pessoas escolhe não denunciar. Guarda a dor ou por medo, vergonha ou até mesmo pelo sentimento de impunidade. Não é responsabilidade somente da vítima e de sua família denunciar. É nosso dever também denunciar a violência que acontece perto de nós”, alerta a professora Irene. [Equipe ASN, Isadora Schmitt]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox