Notícias Adventistas

Bombeira e advogada testemunham sobre o sábado de forma diferenciada

Profissionais destacam como tem utilizado seus talentos para compartilhar sua fé com outras pessoas

SDB_2393

Apesar das diferentes profissões Camila e Adenice têm em comum o desejo de salvar vidas (Fotos: Marcos Lima e Jhonatan Sousa)

Brasília, DF… [ASN] Em meio à mais de 1.100 pessoas que assistiram à Celebração da Mulher na Igreja Adventista do Sétimo Dia de Taguatinga Norte, na noite do sábado, 5 de março, uma chamava a atenção por sua vestimenta. Era a técnica de enfermagem Adenice Maria da Silva, que serve o Corpo de Bombeiros há 20 anos. De segunda a sexta-feira, Adenice presta serviços na área da saúde dentro da corporação, porém, uma ou duas vezes por mês também atua no combate.

Apagar incêndios é apenas uma das atribuições dos bombeiros. Adenice já atuou em acidentes automobilísticos, retirada de vítimas de buracos sendo animais ou seres humanos, disseminação de abelhas, marimbondos e outras mais. Felizmente, a bombeira nunca teve sua vida colocada em risco, porém, já presenciou situações extremamente perigosas. “Vi minha colega ser cercada pelo fogo. Se eu não avisasse, naquele exato momento, ela seria consumida pelo fogo no Parque Nacional de Brasília. Essa área quente traz muita exaustão para o bombeiro. Por isso levamos rapadura no bolso. Havia esse rapaz de quase dois metros de altura, vi que estava desmaiando por exaustão do calor. Então ofereci a minha, foi quando a glicose dele aumentou e ele recuperou suas forças”, lembra.

SDB_2404

A programação lotou o a igreja de Taguatinga Norte

Adenice diz que seu trabalho é gratificante. “O que a gente prega é salvar vidas. E no meu trabalho eu salvo de dois jeitos: no meu serviço secular e no meu serviço em Cristo”, se alegra. O testemunho diário também faz parte da vida da bombeira, principalmente quando o assunto é a guarda do sábado. “Já tive várias provações em relação a isso. Mas sempre me mantive fiel a Deus. Nunca tive problemas por ser uma boa funcionária, dando um bom testemunho para quando precisar, meu chefe me liberar”, conta.

O fato de ser mulher nunca impediu Adenice de encarar a arriscada profissão. “Dentro das normas e dos padrões divinos, sim, as mulheres podem fazer qualquer coisa”, afirma.

Evangelismo na web

A advogada e empresária Camila Brey também encontrou uma outra forma de testemunhar sobre o sábado. Há cerca de um ano e meio, teve contato com o livro Estarei pronta no sábado, de Marly Reis, e percebeu que precisava mudar a forma como estava guardando o sétimo dia da semana. “Nossa igreja está recebendo tantas pessoas de fora pela Novo Tempo, elas sabem que nós guardamos o sábado, mas elas não têm ideia da magia que é guardar este dia”, explica a empresária que passou a pôr em prática as dicas contidas no livro.

A partir daí, as amigas de Camila se interessaram pelo assunto e começaram a pedir seu auxílio para conseguirem se organizar da melhor forma. Sendo assim, ela resolveu criar uma fanpage no Facebook com dicas de decoração, alimentação e organização que atraem até mesmo quem não é adventista, e é aí que Camila aproveita para transmitir a mensagem espiritual, o real significado deste dia. “Estou vendo os lares sendo transformados. Porque guardar o sábado, a gente sempre fez isso, mas uma coisa é você fazer algo muito especial. É você preparar o cantinho para as crianças, aquele brinquedo, aquela roupa”, explica a empresária, que tem dois filhos, um com oito e outro com cinco anos. Segundo Camila, eles sempre perguntam quantos dias faltam para o sábado, pois gostam de ajudá-la nos preparativos.

Para a advogada, o que importa não é o número de curtidas no Facebook ou os convites que tem recebido para realizar palestras, mas sim a própria família. “O momento mais gratificante para mim foi quando meu esposo falou: ‘Amor, todo esse tempo gasto, tudo isso que você está passando, seus filhos nunca vão esquecer’. Foi aí que eu vi que meu trabalho tinha feito sucesso”, reconhece.

Lucilene Britis, diretora do Ministério da Mulher no Planalto Central, se diz emocionada ao ver o trabalho que estas mulheres tem feito em prol do Evangelho e destaca as características que as tornam mensageiras eficazes. “Nosso maior objetivo é resgatar em cada mulher a visão de que somos um sonho de Deus, um presente para a humanidade! Com nossa intuição, empatia e dedicação podemos ser uma grande luz onde estamos. Com inteligência e sensibilidade podemos testemunhar do Senhor em casa, igreja e trabalho usando nossa diversidade de dons e talentos de maneira criativa, atual e inovadora, alcançando pessoas que de outra maneira não conheceriam a mensagem”, salienta.

A Celebração da Mulher também contou com a presença do pastor Arilton Oliveira e do trio Discípulos. Confira abaixo alguns momentos da programação.  [Equipe ASN, Pâmela Meireles]

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox