Notícias Adventistas

Todo ser vivo sofre radiação diariamente. Entenda

Médico radiologista esclarece mitos e verdades sobre a radiação e o seu uso pela medicina.

Exames de radiologia são seguros pois utilizam baixas doses de radiação. Foto: Shutterstock

A Radiologia é uma especialidade médica muito importante para o diagnóstico e tratamento de diversas doenças. Porém, muita gente ainda tem dúvidas sobre os riscos da exposição à radiação. O doutor Renato Araújo, radiologista e coordenador médico do Centro Diagnóstico do Hospital Adventista de Manaus, esclarece alguns mitos e verdades sobre o assunto:

1 – Já que a radiação é perigosa, os exames com radiação também são perigosos.

MITO. A radiação só é perigosa em ALTAS DOSES. Os exames de radiologia são seguros pois não usam altas doses de radiação, diminuindo significativamente os riscos ao paciente. São respeitadas várias regras para evitar a exposição desnecessária à radiação ou mesmo a realização de exames radiológicos sem indicação precisa. Além disso, esses exames não são invasivos e orientam o tratamento e a necessidade de cirurgias.

2 – Quando desligado o aparelho de R-X, a radiação permanece na sala durante um período de tempo.

MITO. Os raios X são ondas eletromagnéticas, assim com a luz. Portanto, realizado o disparo, não há mais raios X na sala.

3 – A radiação fica acumulada em meu corpo após um exame de raio X.

MITO. A radiação é considerada acumulativa somente para considerações de proteção radiológica e estimativa de risco.

4 – A radiação pode causar câncer.

VERDADE. Utilizada na radiologia, a radiação ionizante é de alta energia. Em ALTAS DOSES, ela pode causar danos às células, mutações no DNA e desencadear câncer.

5- Não existe dose segura de radiação.

MITO. Os médicos devem prescrever os exames necessários, evitar abusos e usar procedimentos seguros para cada paciente, avaliando sempre se o benefício será maior que o risco da exposição à radiação. Algumas vezes, exames adicionais são imprescindíveis para se chegar ao diagnóstico preciso ou direcionar o tratamento. Essa resposta vai depender da necessidade de cada paciente.

6- A radiação é gerada apenas por bombas nucleares ou exames médicos.

MITO. A radiação faz parte da vida. Estamos circundados por elementos naturais radioativos no solo e rochas, e ingerimos partículas radioativas através de líquidos ou comida. Como exemplo, em um exame de mamografia, a radiação recebida equivale a três meses de radiação natural do ambiente. Em uma tomografia de crânio, esse índice equivale a oito meses de radiação natural. O risco de danos à saúde causados pela baixa dose de radiação de fontes naturais e fontes criadas pelo homem é extremamente pequeno.

7 – Todos os métodos diagnósticos utilizam radiação.

MITO. Exames de raio X, tomografia computadorizada, mamografia e cateterismo utilizam radiação. Ressonância magnética e ultrassonografia não utilizam.

8 – Exames de raio X simples estão desatualizados para estabelecer diagnóstico.

MITO. Ainda hoje, no século XXI, os exames de raios X simples continuam sendo muito utilizados. Eles são rápidos, baratos e apontam para a necessidade de outros exames mais complexos, como a tomografia computadorizada ou ressonância magnética.

9- As máquinas de raios X dos aeroportos para avaliação dos passageiros utilizam radiação.

VERDADE. Essas máquinas utilizam radiação extremamente baixa, equivalendo a cerca de um dia de exposição a radiação de fontes naturais, não determinando riscos à saúde.

10- As máquinas de raios X dos aeroportos podem apagar ou danificar cartões de memória.

MITO. Os dados gravados em cartões de memória são mídias magnéticas. Portanto, não podem ser alteradas por ondas de raios X. Além disso, a intensidade da radiação emitida por estas máquinas é tão pequena que não é suficiente para danificar equipamentos eletrônicos ou o conteúdo gravado em cartões de memória e discos rígidos.

11- A radiação do raio X dentário pode causar dor de cabeça.

MITO. Altas doses de radiação podem causar vários efeitos indesejados, como náusea e vômitos. As doses de radiação em exames não causam tais efeitos, nem dor de cabeça ou doenças.

12- A radiação gerada pelos celulares pode causar câncer?

EM ESTUDO. As ondas de radiofrequência dos celulares são uma forma de radiação não-ionizante que não interfere estruturalmente no DNA. Desta forma, não causaria câncer. Entretanto, alguns recentes estudos não descartam potenciais riscos a longo prazo. A OMS espera publicar, até ao final de 2017, uma “avaliação de risco formal” sobre a questão.

Os 12 itens acima citados partem de dúvidas e afirmações recorrentes da população em geral, sendo a sua maioria mitos que podem gerar resistência e desestimular a realização de exames regulares. O conhecimento sobre a segurança dos exames radiológicos pode incentivar a busca por esses procedimentos, seja para diagnóstico ou controle de doenças, garantindo a seguridade da saúde. Como testificam as Escrituras em João 8:32: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox