Notícias Adventistas

Osteoporose: como prevenir

A saúde óssea está diretamente relacionada ao estilo de vida

Alimentação saudável, exercício físico, sono regular, exposição ao sol e ingestão adequada de água são essenciais para prevenir a osteoporose. Foto: Shutterstock

O osso é uma estrutura viva formada por proteínas, água e sais minerais, como o cálcio. A estrutura óssea é de fundamental importância para o suporte e sustentação do sistema músculo-esquelético do organismo.

Um quadro alarmante

A osteoporose caracteriza-se como a perda de massa óssea de forma lenta e progressiva, exacerbada pelo estilo de vida do indivíduo. Com o avançar da doença, os ossos tornam-se mais frágeis, resultando em maior suscetibilidade a fraturas, principalmente nas regiões do punho, coluna e bacia. As fraturas osteoporóticas estão associadas a muitas outras complicações, e têm muita relação com a faixa etária em que ocorrem (normalmente na idade avançada, acima dos 60 anos). Devido a fatores hormonais, as mulheres são mais acometidas.

Dados do Ministério da Saúde (MS), da Fundação Internacional de Osteoporose (IOF) e da Federação Nacional e de Associação de Pacientes e de Combate à Osteoporose (Fenapco) mostram índices alarmantes. Atualmente, mais de 10 milhões de brasileiros sofrem com a doença. Uma a cada três mulheres acima de 50 anos tem a doença. 75% dos diagnósticos são feitos somente após a primeira fratura. Todos os anos, 200 mil pessoas morrem em decorrência dessas fraturas. Nove em cada 10 mulheres brasileiras não consomem a quantidade adequada de cálcio para manter a boa saúde dos ossos. Estudos apontam que o número de pacientes com osteoporose deverá triplicar até 2050. Tudo isso evidencia que a osteoporose é um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo.

Estilo de vida e osteoporose

Trabalhos científicos realizados no Departamento de Nutrição em Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP) comprovam que o padrão alimentar do indivíduo tem forte associação com a densidade mineral óssea. Mostram, ainda, que a melhor solução para prevenir a osteoporose é, sem dúvida, a mudança de hábitos de vida, incluindo, além da alimentação, a atividade física regular, o sono reparador, exposição direta à luz solar e a ingestão adequada de água.

Vários alimentos contêm o mineral cálcio, dentre eles: amêndoas, gergelim, aveia, sardinha, vegetais verde escuros, como couve, espinafre e brócolis, acelga, leite desnatado e seus derivados, como queijo branco e iogurte natural. Já alimentos como café, chocolate, refrigerantes, chás, gorduras e excesso de proteínas podem comprometer a estrutura óssea por mecanismos de reabsorção do cálcio.

O padrão alimentar e a prática regular de exercícios físicos são fatores preventivos da osteoporose muito conhecidos. Porém, recentes estudos mostram a associação entre distúrbios do sono e o aparecimento de doenças crônicas, como artrites e artroses, depressão, dor lombar, obesidade e osteoporose. Adicionalmente, obesidade e sedentarismo influenciam na ocorrência de doenças crônicas não transmissíveis. A luz solar também é crucial no metabolismo do cálcio, através da provitamina D, contribuindo na fixação cálcica na estrutura óssea.

Estudos recentes realizados na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) permitem concluir que mulheres na pós-menopausa, acometidas por osteoporose, mas que não tenham diagnóstico de fraturas ocorridas por baixo impacto, e que pratiquem regularmente atividade física, têm qualidade de vida semelhante à de mulheres na pós-menopausa sem osteoporose.

Outro dado interessante é a relação do estresse crônico com o aparecimento da osteoporose devido ao compartilhamento de mecanismos comuns, e a modulação de uma pode afetar, direta ou indiretamente, a outra. Os autores concluíram que pessoas mais estáveis emocionalmente tendem a ter saúde óssea mais plena.

Com o aumento da expectativa de vida e, consequentemente, o aumento da população idosa, que tem maior risco de desenvolver doenças como a osteoporose, torna-se necessário o desenvolvimento e a prática de medidas preventivas com a adoção de um estilo de vida saudável.

 

Por Dr. Francisco Mateus João, Ortopedista e Traumatologista, Especialista em Pé e Tornozelo

 

Referências:

  • Morais,l.c at all, Association between sleep disorders and chronic diseases in patients of the Brazilian National Health System: DOI :10,4025/jphyseduc,v8i1.2844,2017
  • Nvega, M.T, Comparação da Qualidade de vida relacionada á saúde entre Mulheres na pós-menopausa paraticantes de Atividade Física com e sem osteoporose, Ver.Bras,reumatolo,v,47 n4, p258-264,ju/ago,2007.
  • Falavigna A. Souza Bezerra ML, Teles AR,Kleber FD,. Consistency and reliability of the Brazilian Portuguese version of the Mini-sleep Questionnaire in undergraduate students.Sleep Breath, 2011: 15(3):351-5

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox