Notícias Adventistas

Livro bíblico que inspirou Lutero será estudado em todo o mundo

Guia de estudos trimestrais da Igreja Adventista foca nas lições de Gálatas

Membros da denominação em mais de 210 países estudam o material, que a cada trimestre oferece aprofundamento em um tema bíblico (Foto: Jefferson Paradello)

Brasília, DF… [ASN] No ano em que são lembrados os 500 anos da Reforma Protestante, a sede mundial da Igreja Adventista resolveu reeditar um guia de estudos sobre a carta do apóstolo Paulo escrita aos gálatas. O material, editado em português pela Casa Publicadora Brasileira e em espanhol pela Asociación Casa Editora Sudamericana, deverá ser usado em todo o mundo por milhões de adventistas e simpatizantes entre o final de junho e agosto.

O livro de Gálatas é conhecido por ter inspirado o reformador Martin Lutero e, principalmente, por abordar a questão da justificação pela fé, entre outros temas considerados essenciais na construção das doutrinas cristãs. Segundo o Comentário Bíblico Adventista, “a epístola aos gálatas deve ter sido escrita depois dos eventos registrados em Gálatas 2:1 a 14. Se o Concílio de Jerusalém descrito em Atos 15 é referido na epístola, ela deve ter sido escrita após o encerramento da primeira jornada, pois o concílio foi realizado entre a primeira e a segunda viagem”.

Cosaert também tem um livro publicado sobre o assunto (Foto: arquivo pessoal)

Isso significaria que a carta foi redigida provavelmente no inverno de 57 ou 58 d.C. Para entender mais sobre a importância da reedição deste guia, a Agência Adventista Sul-Americana de Notícias (ASN) conversou com o autor do material, o professor de Estudos Bíblicos Carl Cosaert, da Universidade de Walla Walla, nos Estados Unidos. Ele possui dois mestrados e um doutorado em Novo Testamento e Cristianismo Primitivo.

Por que o livro de Gálatas é tão importante para uma compreensão completa do tema da justificação pela fé?

Como se pode notar, na verdade escrevi a Lição da Escola Sabatina sobre Gálatas há vários anos. Essa mesma lição (palavra por palavra) foi usada no quarto trimestre de 2011 e, portanto, é uma repetição (algo que a sede mundial adventista não fez antes).  Então, por que repetir uma lição trimestral recente? Este ano marca o 500º aniversário da Reforma Protestante, o protesto de Lutero contra as práticas e a doutrina da Igreja Medieval.

No âmago da Reforma estava a convicção central de que a salvação não está enraizada no que os seres humanos têm de fazer para ganhar a aprovação de Deus para a salvação, mas no que Deus já fez por nós na vida, na morte e na ressurreição de Jesus Cristo — a mensagem da Justificação pela Fé. Gálatas e Romanos são os dois livros principais nos quais Lutero descobriu essas boas-novas.

Para ajudar a igreja a se concentrar nessa preciosa verdade, foi tomada a decisão de não apenas reutilizar a lição que preparei sobre Gálatas, mas no próximo trimestre eles também reutilizarão a lição recente sobre Romanos. A verdade da justificação pela fé também é de especial interesse para nós como adventistas. Ellen White disse que “várias pessoas me escreveram perguntando se a mensagem da justificação pela fé é a mensagem do terceiro anjo, e respondi-lhes: ‘É verdadeiramente a mensagem do terceiro anjo’” (Evangelismo, página 190). Em outras palavras, a justificação pela fé não é apenas uma parte da verdade que a Igreja Adventista do Sétimo Dia foi comissionada a proclamar ao mundo nos últimos dias. É exatamente o coração e o núcleo dessa mensagem.

Ao mesmo tempo, como você responderia àqueles que dizem que há partes do livro que parecem tornar desnecessário o papel da lei moral de Deus para a conduta humana?

As pessoas sempre temeram que o ensino da justificação pela fé acabasse com a lei. Paulo foi criticado exatamente nesse ponto (ver Romanos 3:8, 31). Mas [quem defende] essa perspectiva não consegue compreender o que Paulo está dizendo. É verdade que a lei não contribui em nada para nossa salvação. Ela se fundamenta somente em Cristo. Então, por que Deus deu a lei? Paulo responde essa mesma questão em Gálatas 3 (e a estudaremos detalhadamente). Resumindo, o propósito principal da lei é apontar nossa pecaminosidade a fim de poder reconhecer nossa grande necessidade da justiça de Cristo. É somente quando vamos a Cristo pela fé que a lei pode então nos mostrar como deveríamos viver como seguidores de Cristo. Contudo, mesmo depois de virmos a Cristo, nosso alvo na vida não é meramente obedecer a uma lista de normas, mas viver uma vida para “agradar a Deus” (1 Tessalonicenses 4:1), o tipo de obediência que é muito mais profunda que meramente se conformar com uma lista de regras.

O que os leitores da lição deste trimestre podem esperar da abordagem assumida sobre o livro de Gálatas?

As lições nos darão a oportunidade de compreender Gálatas no contexto do ministério de Paulo. Sua carta é muito real. Ele está combatendo os legalistas na igreja, que estavam buscando questionar suas credenciais evangélicas e seu evangelho, e Paulo fica muito aborrecido (Gálatas 1:6; 3:1; 5:12). Ele nos dará a oportunidade de examinar nossa vida e se estamos experimentando o evangelho por nós mesmos. Para nós, é sempre fácil cair no legalismo: concentrar-se no comportamento. A lição nos permitirá examinar o evangelho de vários ângulos diferentes ao Paulo lutar para ajudar os gálatas a entender que não se trata apenas de conhecimento intelectual, mas do conhecimento do coração.

Qual é o seu relacionamento pessoal com este livro e o tema da justificação pela fé?

Gálatas é um dos meus livros favoritos. Foi nas páginas de Gálatas que, pela primeira vez, encontrei as boas-novas de Jesus. Cresci na Igreja Adventista, mas nunca compreendi o evangelho. Via a Igreja apenas como um monte de regras e de “nãos”. Não via nada de boas-novas. O resultado foi que eu me afastei da Igreja na adolescência. Eu procurava significado e propósito no mundo, mas isso apenas me deixou com sentimentos de vazio. Foi somente no final do ensino médio que um homem mais velho me apresentou Jesus. Eu sabia sobre Jesus, é claro. Mas na verdade eu não O conhecia pessoalmente. Era apenas uma história. Foi durante esse ano que aprendi que o evangelho não é apenas um bom conselho sobre como uma pessoa deve viver. Ele está enraizado nas boas-novas do que Deus já fez por mim em Cristo. Acabei sendo batizado naquele verão e fui para o Union College no dia seguinte, onde cursei Teologia.

Gálatas também contém meu verso bíblico favorito: Gálatas 2:20.  “Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim.” Gosto desse verso porque ele me lembra de que a vida de Cristo é o que mais importa. Minha velha vida morreu em Cristo, e agora Ele me oferece uma nova vida livre de culpa e capacitada para servi-Lo. Eu gosto especialmente de quão pessoal isso é — não é apenas uma doutrina. Foi o que Ele fez “por mim”.

Eu também devo notar que, se os leitores apreciarem a lição, eles sem dúvida apreciarão o livro complementar que escrevi para o trimestre original, em 2011. Ele é intitulado Galatians: A Fiery Response to a Struggling Church. A obra expande mais plenamente a lição de cada semana, com ilustrações contemporâneas e comentários adicionais. Também foi traduzido na América do Sul para o espanhol. Embora a edição do livro esteja esgotada, possuo cópias em inglês e as disponibilizo com prazer. Ele também está disponível na Amazon para Kindle. [Equipe ASN, Felipe Lemos]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox