Notícias Adventistas

Exemplo de fé aprendido na infância transforma vida de produtor rural

Weligton Rodrigues via os pais andarem mais de 20 quilômetros a pé para ir à igreja e essa fidelidade transformou sua história

Costa Rica, MS … [ASN] “Lembro que ganhei meu primeiro salário aos 12 anos e não era mais do que trinta reais. Gastei tudo muito rápido e minha mãe me perguntou se eu havia separado o dízimo. Quando disse que não, ela me olhou com olhar de reprovação e me aconselhou que o dízimo, não importa a situação, era prioridade. Aquele conselho eu carreguei comigo a vida toda”. A frase é do produtor Rural Weligton Rodrigues que vive com a esposa Laura e o filho, o pequeno Bruno de quase dois anos, na cidade de Costa Rica, região norte do Mato Grosso do Sul.

Ali, naquela cidade, o produtor rural aprendeu muito sobre a fidelidade a Deus. “Nasci em um lar adventista, mas durante um tempo vivi fora da igreja. E mesmo quando estava afastado, os conselhos dos meus pais e a lembrança deles dois andando mais de vinte quilômetros a pé para ir à igreja, me acompanhava por todos os meus dias. Tive um grande exemplo de fé e fidelidade dentro de casa”, conta Weligton.

Laura, o filho do casal, Bruninho e Weligton no sítio deles em Costa Rica (MS), plano que virou realidade após a fidelidade da família.

E esses conselhos o acompanharam mesmo em meio às dificuldades financeiras que enfrentou no início do casamento. “Nos casamos em 2005 e fomos morar em uma casa muito simples emprestada pelo meu sogro, mas nunca nos faltou nada. E embora a situação financeira não fosse boa, todo mês devolvíamos os dízimos e ofertas em sinal de gratidão a Deus por tantas bênçãos já recebidas”, lembra.

Em 2008 surgiu a oportunidade de comprar um sítio – um sonho antigo dele e da esposa. “Oramos, fizemos as contas, planejamos e compramos parcelado terminando de pagar no ano de 2012. Nesse período também tínhamos o sonho de ter nossa própria casa e, mais uma vez, fomos abençoados e construímos nosso tão sonhado lar no ano de 2013”, diz.

Há 11 anos Weligton voltou a frequentar a igreja e batizou-se novamente, junto com a esposa Laura, quando entenderam juntos que o caminho correto precisava ser ao lado de Cristo. “Mesmo quando estive fora da igreja, Deus nunca me abandonou. Hoje, entendo que pelas bênçãos que Ele me concede, preciso devolver e ajudar a obra que é d’Ele e as pessoas que dependem dessa missão”, enfatiza.

Weligton e Laura compraram o sítio que fazia parte do terreno da fazenda da mãe de Laura e começaram a produção rural através do manejo de gado. Hoje, ele se divide entre a coordenação do RH da Faculdade de Educação de Costa Rica (FECRA) e o trabalho no sítio de sua família. “Nós passamos os dias aqui colocando a mão na massa e isso nos dá uma alegria muito grande, pois sabemos que foi Deus quem nos conduziu e nos permitiu administrar tudo isso. Hoje, com a graça de Deus continuamos a devolver tudo o que é dEle, agradecidos por todas as bênçãos recebidas”, finaliza. [Equipe ASN, Rebeca Silvestrin/Foto: Reprodução]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox