Notícias Adventistas

Dependente químico abandona vícios e decide se batizar após estudo com calebes

Ao contrário do que acontece habitualmente foi o jovem Rodrigo Moraes quem abordou os calebes e pediu o estudo bíblico. A amizade com os missionários despertou nele a vontade de abandonar velhos hábitos e buscar uma vida melhor

Campo Grande, MS … [ASN] O andar apressado e o abraço amistoso com que Rodrigo vem ao portão receber o grupo de calebes denuncia uma amizade antiga, mas a realidade conta uma história diferente. “Estávamos passando na esquina da casa vizinha à dele quando o Rodrigo nos avistou e já chegou conversando, pegou na minha mão e nos puxou, convidando para ir a casa dele dizendo que queria estudar a Bíblia. Foi incrível porque geralmente a gente aborda as pessoas e nem sempre elas são receptivas. Mas nesse caso foi ele quem veio até nós, pedindo estudo bíblico e tão interessado que impressionou”, conta o jovem Mateus Cândido, de 18 anos, participante da Missão Calebe no Mato Grosso do Sul há dois.

Aos 28 anos, Rodrigo conheceu os calebes e foi até eles pedir o estudo bíblico. Ele já decidiu se batizar, mesmo sem ter finalizado os estudos.

Rodrigo Moraes é auxiliar de serviços gerais e do alto dos seus 28 anos de vida conta que a maioria deles viveu em meio à violência e vícios. “Minha vida se resumia em pegar uma enxada, capinar um lote e ganhar 20, 30 reais pra fumar pedra. Hoje, se ganho qualquer quantia é pra comprar mistura pra minha casa, pra minha família, um arroz, um feijão. Larguei a maconha, o crack, o álcool e estou deixando o cigarro com a ajuda dos meus amigos calebes, pois quero me superar a cada dia para dar o meu melhor para Deus”, conta.

Há mais de duas semanas os jovens têm ido à casa de Rodrigo, que vive com esposa e enteado – a quem ele chama de filho – em um residencial popular na região sul da capital. “A Missão Calebe na vida do Rodrigo foi um verdadeiro achado, uma motivação muito grande para ele mudar sua história. E ele se inspira muito na vida dos jovens que o têm ensinado sobre Deus. Percebemos o crescimento diário na vida dele quando o visitamos e vemos a firmeza dele na decisão de continuar uma nova vida”, explica Valdir Oliveira, líder de calebes no bairro Caiobá II, em Campo Grande.

Segundo os missionários, o que mais impressiona na história de Rodrigo é a abertura imediata que ele deu à igreja. “Oferecemos o estudo e ele rapidamente aceitou e disse que precisava de ajuda para parar de fumar, ao mesmo tempo em que nos contou que tinha acabado de abandonar o vício do crack. Ele ficou tão animado em nos ver e disse que queria receber os estudos todos os dias. O mais impressionante é que no primeiro estudo ele já foi à igreja participar da programação de evangelismo e já manifestou o desejo de se batizar”, conta Mateus, um dos responsáveis pelo estudo bíblico que tem mudado a trajetória do auxiliar de serviços gerais.

Calebes com a família de Rodrigo. A amizade foi a base para o relacionamento que tem auxiliado o jovem em direção à uma nova vida.

Elaine Teixeira, de 18 anos e participante da Missão Calebe pelo segundo ano é outra jovem responsável por estudar a Bíblia diariamente com o ex-usuário de drogas e conta que a pressa em aprender mais sobre a Bíblia é o que mais fascina na história dele. “Já fizemos mais de 10 estudos e ele nos disse que a oportunidade que Deus estava dando pra ele era única e, por isso, decidiu abraçar com tudo o que tinha”, lembra.

Segundo os jovens missionários, a experiência é única, pois sabem que a cada novo lar abordado, uma nova história pode estar à espera de auxílio para uma vida melhor. “Sabemos que se batermos de porta em porta vamos achar pessoas como o Rodrigo, interessadas e com vontade de se aproximar de Deus. Nós estamos aqui para ser esse instrumento que conduz pessoas a Cristo e é incrível ver isso acontecer de forma tão real no dia a dia”, enfatiza Mateus.

Para Rodrigo, a amizade e amor com que foi aceito pela juventude adventista foi o diferencial para a mudança que vem experimentando nos últimos 15 dias. “Minhas amizades agora mudaram. Os calebes são verdadeiros amigos e imediatamente me apeguei a eles, pois eu vi que querem ajudar e não julgam. Além disso, eles apareceram quando eu mais precisava e se mostraram dispostos a estender a mão, coisa que a gente não vê hoje em dia”, destaca.

“Vi que eles querem ajudar, não julgam e se mostraram dispostos a estender a mão, coisa que a gente não vê hoje em dia”, reflete o jovem Rodrigo.

De acordo com a organização da Missão Calebe no estado, assim como os que têm auxiliado o jovem Rodrigo em busca de uma vida ao lado de Deus, outros 2.800 calebes fizeram o mesmo pela população do Mato Grosso do Sul em 2017.

Ações sociais

Em outro extremo da cidade, na região norte, além do trabalho evangelístico, o cunho social foi fortemente destacado pela igreja adventista do bairro Monte Castelo. “Realizamos feira de saúde para atender mais de 50 famílias da região onde nossa igreja está inserida e os calebes doaram mais de 100 peças de roupas para famílias carentes do bairro, além de promoverem ação solidária na conhecida Favela do Mandela, onde durante os dias de temperaturas negativas foram distribuídos 70 cobertores e mais de 500 peças de roupas e agasalhos”, conta Jackson Lima, pastor da igreja adventista do Monte Castelo, em Campo Grande.

As mais de 50 famílias carentes atendidas pelos calebes em 2017 com doações terão um programa contínuo de evangelismo e cunho social aos sábados.

Ainda segundo o líder, o trabalho iniciado durante a Missão Calebe deve continuar semanalmente na região. “A partir de agora, todos os sábados realizaremos trabalho evangelístico e social com as crianças e famílias que conhecemos durante a Missão para dar continuidade a essa amizade e o suporte que essas pessoas precisam”, finaliza. [Equipe ASN,  Rebeca Silvestrin/Fotos: Cleiton Prado]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox