Notícias Adventistas

Músicos aprendem a ler partitura do discipulado

Por Jael Eneas

musicosO mato-grossense Elizeo de Oliveira é corista desde 1996, mas nunca dirigiu corais. Em dezembro último ele foi escolhido para ser diretor do Coral da Igreja Central de Cuiabá. Após o susto, Elizeo se inscreveu no 19º Encontro de Músicos. O evento aconteceu de 15 a 19 de janeiro, no Centro Universitário Adventista de São Paulo campus Engenheiro Coelho (UNASP-EC), com a proposta “capacitar para discipular”. Na oficina de Ministério da Música e Gestão de Culto, o estreante interagiu com participantes da Bahia, Pernambuco, Pará, Rio de Janeiro, São Paulo e levou para casa materiais, ideias e motivação para servir.

O encontro reuniu 210 músicos, líderes, cantores e instrumentistas de 18 estados do Brasil com histórias semelhantes. Denise Gonçalves da Silva, de Ourinhos, SP, se batizou há um ano. Ela fez a inscrição no congresso porque sentiu o desejo de participar das atividades musicais da igreja enquanto se desenvolve na vida cristã. “Quero beber da fonte adventista para melhor servir”, disse. A dinâmica do evento envolveu 11 devocionais, 38 oficinas, 24 sessões para prática coral, banda, orquestra e grupos instrumentais, além dos concertos e palestras com especialistas de renome nacional. Do Uruguai, participa Judite Marcos, da cidade de Canelones. Ela frequenta a oficina de canto coral infanto-juvenil.

No encontro, as ideias correm soltas entre os participantes. Daniel Salles, compositor de “Vinde às Águas” e ministro de música da Igreja Central Paulistana introduz o conceito da Gestão Litúrgica. “O culto é um evento espiritual que precisa de gestão sistêmica para evitar ´gaps´”. Salles usa o termo para falar de ruídos provocados pela falta de sincronia entre as partes e de planejamento. “A ideia de capacitar músicos para servir a missão da igreja continua sendo inovadora”, avalia Vandir Schäffer, diretor da Escola de Artes e coordenador do evento desde seu início. Em 2014 o projeto comemora a 20ª edição sem interrupções.

Entre os seis participantes baianos toma parte Francisca Ribeiro Cruz. Batizada há 16 anos, ela tem planos de “revolucionar” seu grupo vocal que só tem vozes femininas. Já Alexandre Manhães, da igreja de Mineiros no norte fluminense, quer tirar o máximo da capacitação para ser um multiplicador. De Cotia, o empresário Valter Penteado, também professor universitário, deixou tudo para aproveitar a oportunidade. “Não sou músico. Nestes tempos de discipulado e missão, quero fazer mais pelo louvor e adoração”, argumentou. Penteado veio acompanhado de Felipe, seu filho juvenil que tocou teclado na igreja pela primeira vez. No evento, marcam presença pessoas de praticamente todos os estados brasileiros.

Para o pastor Edson Romero, líder da Pastoral Universitária do UNASP-EC, o tema do louvor se destaca no contexto do discipulado: “Aprenda a louvar como expressão de fé, porque, quando você louva, Deus escuta e responde”, exortou Romero. No sábado, 19, foi a vez do pastor José Raimundo Venefrides, líder do Ministério Jovem e Música da Associação Sudoeste Paulista, pregar: “Diante do Rei, adore, louve”. Como resposta à adoração, o Coral de Participantes vai interpretar música inédita de Sebastião Barbosa Jr., regente do Tom Jovem, Campus Hortolândia: “O amor venceu na cruz”.

Durante o ano de 2013, a Igreja Adventista na América do Sul dará ênfase ao discipulado. O projeto foca o desenvolvimento da vida cristã dos recém-batizados. “Neste contexto, o ministério de música ajuda a dar relevância à comunhão, ao relacionamento e a missão”, pondera o pastor Jael Eneas, diretor de desenvolvimento espiritual do UNASP, campus Hortolândia e palestrante no evento. O prêmio para os organizadores é ver a motivação de Clayton Sintra, que veio do Estado do Pará, onde estuda na Faculdade de Teologia da Amazônia. Como símbolo dos participantes, ele revelou seu sonho: colocar em prática tudo que aprendeu, sobretudo, as ideias de culto, adoração e louvor.

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox