Notícias Adventistas

Mongólia abre caminho para projeto Missão nas Cidades

Os presentes seguraram velas no culto, na última noite, da série de evangelismo em Ulaanbaatar. Maryland, EUA…[ANN] Os líderes da Igreja Adventista do Sétimo Dia®, na Mongólia, participaram de uma série de evangelismo, realizada durante toda a semana em Ulaanbaatar, no início do mês. O evento  assinala o novo foco na ação missionária urbana, naquela região.

Cerca de 860 pessoas se reuniram, em nove igrejas adventistas em Ulaanbaatar, de 15 a 19 de setembro para as séries explorando como os adventistas oferecem esperança para o futuro.
No final da semana, os adventistas envolveram as séries com mensagens do líder da Igreja na região. Jairyong Lee, presidente da Divisão Norte-Asiática do Pacífico, superintendente para a Mongólia, incentivou a família da Igreja Adventista a “fazer a melhor escolha de sua vida”, durante o sermão, no sábado.

Os líderes da Igreja, nessa Divisão, disseram que as reuniões lançaram os fundamentos para o grande evento missionário, no próximo ano, em Tóquio. A capital do Japão é uma das 21 cidades-chave, no mundo, onde os adventistas estarão realizando os eventos do evangelismo coordenado, no próximo ano.

Chamado de Missão nas Cidades, a iniciativa foi lançada pouco depois de o presidente da Igreja mundial, Ted N. C. Wilson, concitar a liderança mundial da Igreja a dar prioridade à ação missionária nos centros urbanos, onde agora vive a metade da população do mundo todo.

Cerca de 100 pessoas tomaram a decisão de se unir à Igreja Adventista, que conta com aproximadamente 1.700 membros na Mongólia. “Esse evangelismo, realizado em todas as partes de Ulaanbaatar, foi um evento histórico que fez reviver nossas igrejas na Mongólia por meio da missão e da ação missionária”, Lee disse.
Esse evento resultou em 246 pessoas concluindo um curso bíblico, por correspondência, oferecido pela Rádio Adventista e pelo ministério de apoio da Escola Bíblica de A Voz da Profecia. Mais de 100 presentes tomaram a decisão de se unirem à Igreja Adventista pelo batismo.

Os líderes da Igreja, na Mongólia, disseram que o resultado foi significativo, especialmente em um país cujos cidadãos, em grande parte, são ambivalentes quanto ao cristianismo. Os primeiros missionários adventistas chegaram na Mongólia, em 1990, pouco depois do fim do regime socialistas que abriu o país para a expressão religiosa. Hoje, metade dos mongóis são budistas e mais de um quarto são ateus. A Igreja Adventista segue crescendo na Mongólia, com cerca de 1.700 membros, que agora prestam culto nesse país.

“Ao longo da última semana, vimos o envolvimento dos membros da igreja, os missionários Suas Mãos, todos os pastores e líderes trabalhando juntos para realizarem algo grande para Deus”, disse Elbert Kuhn, diretor do Campo Missionário da Igreja na Mongólia. “Estamos felizes, mas não queremos parar aqui. Desejamos um reavivamento para nós mesmos em primeiro lugar para então avançarmos e partilharmos a esperança que temos em Jesus Cristo”, Kuhn afirmou. [Equipe ANN, Seong Jun Byun]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox