Notícias Adventistas

Missão Resgate deixa marcas eternas em quem fica e quem passa

Durante o projeto, houve parceria entre os colportores e membros da Igreja Adventista central de São Mateus.

Todos puderam ver emocionados o batismo das pessoas que foram alcançadas por este esforço missionário.

Todos puderam ver emocionados o batismo das pessoas que foram alcançadas por este esforço missionário.

Vitória, ES…[ASN] A passagem de vendedores de livros adventistas, colportores, da Missão Resgate pela região de São Mateus, Espírito Santos marcou a vida de muita gente: os próprios missionários do departamento de Publicações, os pastores, os adventistas da região e, sobretudo, os cinco moradores do município que foram batizados neste final de semana: Nivaldo Gomes dos Santos, Emília Alves de Almeida, Anna Karolina Araújo Gava, Renilson Botelho Barbosa, Davi dos Santos Noves.

De acordo com o pastor Rodrigo Cesar Ribeiro de Andrade, líder de Publicações da Igreja Adventista no Estado, houve uma parceria muito interessante entre os colportores e membros da igreja central de São Mateus, trabalhando intensamente para o sucesso da Semana de Colheita Resgate, realizada entre os dias 28 de junho e 7 de julho.

Para atrair ainda mais, vários convidados participaram dos encontros diários, como a equipe da Rádio Novo Tempo de Nova Venécia e o Quarteto Órion, de Belo Horizonte, MG. “A igreja estava repleta, com membros e também amigos que não frequentavam a igreja atualmente. Todos puderam ver emocionados o batismo das pessoas que foram alcançadas por este esforço missionário”, conta o pastor Rodrigo.

De acordo com o pastor Alfredo Ferreira Neto, que atende o distrito, 13 jovens começaram a trabalhar na região no início de março. “Por ter sido colportor por 19 férias estudantis, sou amante do trabalho com literatura e grato pelo sustento que me proporcionou quando era estudante dos internatos adventistas e sei perfeitamente que é uma obra divina. Colportagem não é profissão, é Missão no melhor sentido da palavra”, destaca.
Em São Mateus existem 40 pessoas estudando a Bíblia com ajuda e acompanhamento de um obreiro bíblico. “Na próxima semana começaremos uma Série de Conferências com estas pessoas e outras tantas deixadas através do contato dos colportores”, conta o pastor Alfredo.

Missão inesquecível – Adriano Nunes da Silva, membro da igreja de Santa Cruz, sentiu medo quando foi convidado a ser um colportor da Missão Resgate. “Mas Deus respondeu todas as minhas dúvidas, e foi muito relevante para minha vida espiritual, para minha comunhão. Ao visitar as pessoas pude perceber como elas estão sedentas da Palavra de Deus”, afirma.

Enquanto não consegue realizar o sonho de ser pastor, ele garante que continuará a ser missionário, tanto através da colportagem como da Missão Calebe. “Apresentei pessoalmente para líderes da Igreja de São Mateus as pessoas que não concluíram os estudos bíblicos comigo, eles darão continuidade”, conclui.
Para Enos Alves de Souza, que esteve por muito tempo afastado da igreja e retornou há 5 anos, participar da Missão Resgate difere bastante de outro trabalho de colportagem, já que as noites, antes destinadas ao descanso, agora são preenchidas com o trabalho de visitação e estudos da Bíblia.

Treinamento evangelístico intensivo pré Missão Resgate – O departamento de Publicações no Espírito Santo promoveu 60 horas de aula para pessoas que nunca haviam atuado na colportagem, porém se alistaram neste exército dispostos a realizar mais que vendas – almejando garantir uma mudança real na vida das pessoas que entrariam em contato.
Relacionamento, arte cristã de vendas e conhecimentos teológicos foram a base desta capacitação, visando ter uma equipe que atuasse também com estudos bíblicos, visitas missionárias. Este é um esforço que visa ter campanhas de colportagem eficazes não apenas em vendas, mas com um trabalho resultante em batismos. [Equipe ASN, Francis Mattos]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox