Notícias Adventistas

Mais de mil mulheres aceitam o desafio de serem missionárias durante Campal

Compromisso de evangelistas voluntárias aconteceu no estado do Espírito Santo.

Aproximadamente mil mulheres participaram da primeira Campal do Ministério da Mulher, realizada neste final de semana em Morobá, no norte do Espírito Santo, com o tema: “Deus, você e os seus sonhos: Chamadas para servir”.

Compromisso das missionárias envolve ações efetivas como estudos, oração intercessora, entre outras atividades

Compromisso das missionárias envolve ações efetivas como estudos, oração intercessora, entre outras atividades

Entre elas estavam vários homens que não resistiram à curiosidade de participar de uma reunião feminina: “Estou aqui de motorista”, tentou explicar o pastor José Carlos de Azevedo, com humor. Em seguida resolveu abrir o jogo e declarar estar apreciando os temas apresentados. “Nunca é chover no molhado, até porque os assuntos continuam atuais e a Igreja recebe membros novos sempre”, explica.  A esposa, Maria Antônia Franca de Azevedo, fazia anotações a cada novo ensinamento.

Maria Antônia é líder na igreja de Divinópolis, em Serra – Sede, e cuida das finanças da congregação, e é este perfil de grande parte das mulheres que participaram da Campal. Aliás, envolver-se em ações missionárias da igreja, levando pessoas ao batismo, foi o desafio lançado a todas elas pela líder do Ministério da Mulher na União Sudeste Brasileira, Sara Lima.

Durante a tarde de sábado, a professora Ruth Lima, que organizou o evento e gerencia as ações do Ministério da Mulher na Associação Espírito Santense, premiou através da investidura em lenço as adventistas que desempenham o papel evangelístico nas congregações e comunidades. Elas agora são chamadas de Mensageiras da Esperança.

Em casa e na comunidade
Graunke Pianna, conhecida como Geni, é moradora de São Domingos do Norte, município vizinho à Morobá, e estava acompanhada da filha, Priscila G. Narciso. Ambas estavam impressionadas com as palestras. “Isto que estamos ouvindo nós podemos usar para aconselhar as pessoas, não apenas da igreja, mas da comunidade”, disse Geni. Juntas, mãe e filha, declaram que puderam reconhecer situações do passado e aprender com elas.

Emoção e decisão
O sermão de Jeaane Cristina emocionou as participantes na manhã de sábado. Entre elas, Taciana Braga Westphal Rossow que foi à campal convidada pelas amigas do pequeno grupo que frequenta, e está decidida a ser batizada no próximo mês em Baixo Guandu.

Além de Jeane, falaram às mulheres as líderes do MM acima citadas, a terapeuta familiar e psicóloga Dilene Ebinger e a escritora Welida Dancini.

Oração e estudo da Bíblia
Durante toda a campal uma câmara de oração recebeu grupos de doze mulheres para leitura da Bíblia e momentos de oração. O espaço, especialmente decorado para a ocasião, proporcionou momentos de calma e reflexão para as participantes, e ensinamentos com esposa de pastores.

Foi em oração também que as participantes se colocaram de joelhos para participar do Projeto Pray 4 Togo – uma campanha mundial de oração intercessora pela libertação de um pastor e um membro da Igreja que estão presos no Togo há 500 dias. Mais informações sobre este projeto. [Equipe ASN, Francis Matos]

 

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox