Notícias Adventistas

Líderes sul-americanos fazem prévia da distribuição de A Grande Esperança

Líderes entregaram livros durante a manhã em Brasília

Brasília, DF … [ASN] De maneira prática, líderes adventistas das regiões administrativas e instituições de oito países sul-americanos saíram às ruas de Brasília, na manhã de sábado (29), e mostraram que a liderança é mais do que teoria. Pastores, juntamente com suas esposas, que normalmente estão envolvidos com uma rotina mais relacionada às reuniões e a sermões em grandes eventos trocaram tudo isso, durante uma hora, pelo contato mais próximo com as pessoas. Mais de 120 participantes entregaram em torno de cinco mil exemplares do livro A Grande Esperança na região conhecida como Asa Norte, na capital federal. Brasileiros, peruanos, bolivianos, equatorianos, paraguaios, argentinos, uruguaios, mexicanos e norte-americanos se uniram e, cada um com sua abordagem, entregou o livro às pessoas. Foi apenas uma prévia do que será a grande entrega no dia 24 de março de 2012 quando milhões de cópias serão distribuídas na América do Sul. A motivação começou um pouco antes da saída, ao ser apresentado a todos um impressionante vídeo sobre a conversão de uma família, no Rio Grande do Sul, em função do livro O Grande Conflito (o nome do exemplar que chegou até ele se chamava O Conflito dos Séculos), que contém visões de Ellen White, escritora e co-fundadora da Igreja Adventista do Sétimo Dia, sobre o conflito entre o bem e o mal ao longo da história. Ao chegar até Helmo Kuhn, o livro o levou a conhecer mais sobre Deus e hoje sua família (filhos) é composta por cinco pastores adventistas.

 

Um dos livros entregues nesse sábado caiu nas mãos da empresária Rosa Maria Dantas Ferreira, proprietária de um restaurante. Ela entendeu que o título da obra tinha tudo a ver com a sua realidade atual. “Foi a gotinha d´água que precisava para eu procurar mais a Deus”, afirmou. Um dos vice-presidentes mundiais adventistas, o pastor Armando Miranda, envolveu-se animado na entrega dos livros e concluiu satisfeito que, independente das funções administrativas, esse tipo de trabalho é o que Deus espera dos cristãos. O pastor Erton Köhler, líder sul-americano dos adventistas, destaca que, em tempos de preocupação excessiva com o fim do mundo e com informações desencontradas sobre o tema, o livro chega em boa hora, pois traz uma visão equilibradas e fundamentada na Bíblia a respeito dos eventos finais.

Reuniões administrativas – Durante a próxima semana, os administradores adventistas sul-americanas permanecerão em Brasília para as costumeiras reuniões do segundo semestre onde decisões importantes para o andamento da Igreja Adventista do Sétimo Dia em oito países sul-americanos são tomadas. Na sexta-feira (28) eles já chegaram para rápidas cerimônias de reinauguração do auditório e da nova sede da ARM (Adventist Risk Management) na América do Sul (corretora de seguros adventista cuja sede está nos Estados Unidos), além de outros escritórios.

Segundo relato apresentado pelo pastor Alberto Timm, em 1916 foi inaugurada a primeira sede da Divisão Sul-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia na Argentina, quando havia em torno de 5 mil e 300 membros registrados. Em 1952, a sede passou a ser no Uruguai e posteriormente, em 1976, deslocou-se para Brasília onde até hoje se encontra.

No prédio da Divisão Sul-Americana funciona toda a parte administrativa das áreas religiosa, educacional e de assistência social. Além dos administradores, diretores de departamentos voltados mais à ação religiosa e educacional e equipes de áreas técnicas dos serviços, há a direção da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA), do Instituto Adventista de Jubilação e Assistência (IAJA – fundo de pensão) e o Programa Adventista de Saúde (PROASA – plano de saúde). [Equipe ASN, Felipe Lemos]

Fonte: ASN Notícias

Notícias Relacionadas

WordPress Image Lightbox