Notícias Adventistas

Lançamento do Mutirão de Natal acontece sábado em Vitória

O Mutirão de Natal faz parte do calendário oficial do município.

ASA-central-de-vitória

O projeto social do governo federal, Bolsa Família, está completando dez anos. Em 2013, 13,8 milhões de famílias são beneficiadas, o que representa 24,79% da população. Em Vitória, um a cada 30 habitantes depende do dinheiro depositado todos os meses pelo governo federal.
Embora tenha crescido o número de beneficiados e as estatísticas apontem para a redução dos índices de pobreza e desigualdade social no país, basta dar uma volta pela periferia das cidades para verificar que há muito ainda por ser feito. Falta o básico: a comida. Para atender esta demanda, voluntários promovem ações para arrecadação de alimentos e distribuição de cestas básicas.
Um exemplo disso são os projetos da Ação Solidária Adventista, que funciona em todas as congregações adventistas, e da ADRA – Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais. Apenas a Igreja Central de Vitória distribui mensalmente 150 cestas básicas, para famílias que estão cadastradas.
No próximo sábado, dia 21, os membros da igreja iniciam um projeto de arrecadação de alimentos, através de uma gincana. A ação faz parte da campanha Mutirão de Natal que pretende angariar 100 toneladas de alimentos, além de produtos de higiene e limpeza, roupas e brinquedos.
O lançamento acontece a partir das 15h e terá a presença do líder sul americano da ADRA, Gunther Wallauer. Estarão presentes também famílias atendidas pelo projeto.

Ensinando a pescar
Ao longo de 2013, a equipe da ASA está desenvolvendo um projeto que promove a recolocação no mercado de trabalho, através da promoção de cursos e doação de materiais. A ideia é que estas famílias iniciem pequenos negócios na região onde vivem e possam através do trabalho tirar o próprio sustento.
Marina da Silva e o marido Juarez Bento da Silva trabalharam com reciclagem durante algum tempo, mas ambos tiveram problemas de saúde, e a família começou a ser atendida pela ASA da igreja central. “Mas eu não queria ficar dependente de cesta, eu queria trabalhar. Durante a reunião quando falaram do projeto eu fiquei muito feliz”, conta Marina.
Os primeiros panos de prato e bombons confeccionados com os produtos doados pela tutora de Marina já foram vendidos, e hoje ela comemora a nova profissão, que permite ainda melhor cuidado ao filho Juliano, que tem necessidades especiais.
Na última semana mais uma pessoa assistida começou a trabalhar, graças a doação de produtos de beleza, que permitirão a abertura de um salão de beleza.

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox