Notícias Adventistas

Justiça do Acre recomenda cultos religiosos para presidiários

No Acre, atividades religiosas são consideradas estratégicas por juízes para desenvolver ressocialização.

Presidiários diplomados passam pelo processo de ressocialização

Presidiários diplomados passam pelo processo de ressocialização

Rio Branco, AC … [ASN] Com um número elevado de presos, a Justiça no Brasil tem procurado alternativas para promover a ressocialização dos que estão no sistema carcerário. Diversas atividades são realizadas, entre elas, fabricação de bolas, plantação de hortas, trabalho em construções públicas, e essas atividades promovem a ressocialização, como também a diminuição do tempo de reclusão dos presos. Na cidade de Rio Branco, capital do Acre, uma outra atividade foi adotada e que mereceu a consideração judicial.

A juíza da Vara de e Execução Penal Maha Manasfi determinou que os presos em regime semiaberto, ou cumprindo penas alternativas deveriam frequentar cultos ou reuniões em instituições religiosas, como forma de ressocialização dessas pessoas. E na igreja adventista do Bosque, no município de Rio Branco, foi estabelecido um grupo de estudo da Bíblia que já se reúne há mais de um ano. Os encontros são regulares e exclusivos para atendimento desse grupo especial (ao todos, são 40 participantes envolvidos). O grupo é rotativo, levando em consideração que, com o término do tempo de reclusão, outro participante começa a frequentar as reuniões.

O trabalho tem sido desenvolvido por membros da igreja local, entre eles Cil Farney Rodrigues e Jaques Quiles. “Impressionante ver pessoas que nunca tinham ouvido falar da bíblia ou de Deus e que ficam encantadas a cada descoberta que realizam ao estudar. São pessoas que jamais entrariam em uma igreja. Deus conduziu todas as coisas para tocar no coração da juíza e ela ter essa ideia. É Deus usando todas as formas e maneiras para se revelar”, concluiu Farney. [Equipe ASN, Leonardo Leite]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox