Notícias Adventistas

Jovens paranaenses trocam férias por trabalho voluntário

Oeste do Paraná colhe resultados do trabalho voluntário de jovens envolvidos com a missão.

Envolvimento missionário e trabalho comunitário são foco dos jovens Calebes.

Envolvimento missionário e trabalho comunitário são foco dos jovens Calebes.

Paraná… [ASN] Jovens e voluntários cederam suas férias para o trabalho social e missionário na região oeste do Paraná. São os chamados “Calebes” que foram treinados para baterem de porta em porta convidando a comunidade para as atividades promovidas por membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia local, tais como, a Escola Cristã de Férias, com atividades para as crianças e noites especiais de estudo da Bíblia. Os programas foram realizados diariamente durante todo mês.

Esta é a segunda vez que Adevir Pogian, de Cruzeiro do Oeste (Paraná), doa suas férias para ser um Calebe. Neste mês realizou trabalho voluntário na Cidade Gaúcha, município paranaense localizado na região noroeste do estado. E foi nesse município que Pogian vivenciou, segundo ele, a melhor experiência da sua vida. Com persistência e orações ele contribuiu para o batismo de quatro jovens, que manifestaram publicamente a entrega de sua vida a Jesus. Ele conta que conseguiu a aprovação dos pais de um dos jovens que desejava se batizar. “Oramos muito e fomos algumas vezes conversar com os pais deste jovem. Até que, na semana que antecedeu o batismo, a mãe, percebendo a convicção do filho, decidiu ceder. Pela graça de Deus fomos abençoados com o apoio da família do rapaz, e isso foi importante para ele”, relembra.

Pogian admite que por vezes esteve desanimado, mas ao considerar o trabalho que ainda poderia ser realizado, renovou sua fé em Jesus. “Não tem como explicar a ação de Deus em nossa vida. Quando nos damos conta, as coisas já aconteceram. Com certeza, o projeto Missão Calebe mudou a minha visão sobre quem é o meu Deus, e de Seu imenso poder”, sorri.

Há 155 quilômetros dali, no município de Assis Chateaubriand (Paraná), 20 pessoas, entre Calebes e coordenadores, trabalharam ativamente com o apoio dos membros na igreja local.

Neide Aparecida Voltato, auxiliar voluntária do programa, conta que ficou surpresa com o número de pessoas que apareceram para ajudar no decorrer das semanas. “A união do grupo e a vitalidade com que todos trabalharam marcou a minha vida. Acredito que foi esta união que atraiu mais voluntários para o projeto”, avalia Neide.

A harmonia da equipe auxiliou juvenis como Gabriel de Melo, 12 anos, a aprenderem o que significa ser um Calebe. Neide conta que quando Gabriel chegou no grupo, era um menino hiperativo e autoritário, mas com o passar dos dias, o juvenil compreendeu que vestir a camiseta do projeto significava ter responsabilidade e requeria uma mudança de atitude. “No projeto Missão Calebe o Gabriel iniciou um relacionamento com Deus. E isso era visível em suas novas atitudes. Hoje, ele continua prestativo, amável e, com frequência, reflete suas ações”, relata.

De acordo com Marcilene Aparecida de Melo, participante da Missão Calebe em Lindoeste (Paraná), o mês de férias nesta região foi uma benção para a vida dos sete voluntários que por ali passaram. Os jovens visitaram os moradores da área rural do município. E nem mesmo as dificuldades de locomoção impediram as famílias de se deslocarem à igreja Adventista local todas as noites. “Tínhamos em média dez visitas por noite, e aqueles que moravam muito longe do local de culto íamos buscar e, ao terminar o programa levávamos de volta às suas casas”, relembra Marcilene.

O resultado do trabalho foi compensador. Em 15 dias de programação, sete pessoas decidiram entregar a vida a Jesus e mais de seis pessoas estão se preparando para o batismo. “Havia poucos voluntários, mas Deus nos usou poderosamente. Sempre que podia motivava a equipe fazendo-os lembrar que ali estava o grupo que Deus havia enviado para Lindoeste”, afirma Marcilene. [Equipe ASN – Carolina Perez]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox