Notícias Adventistas

Jovens adventistas reconstroem casa em Santa Catarina

Juventude adventista deixou marcas na vida de família em Barra VelhaBarra Velha, Santa Catarina … [ASN] Um dos locais do projeto Missão Calebe em Santa Catarina foi a cidade de Barra Velha, no Litoral Norte do Estado. Lá, o projeto montou uma tenda onde foi realizado o curso Como deixar de fumar. A campanha foi um sucesso e muitas pessoas conseguiram largar o vício. E uma participante em especial conquistou os “calebes”. Carmelina da Silva era frequentadora assídua das palestras. Ela fumava dez cigarros por dia e abandonou o vício graças às orientações da equipe da Missão Calebe. Não só ela, mas o neto, Deivid da Silva, também reduziu a zero os vinte cigarros que fumava por dia.

 

E para conhecer melhor dona Carmelina, os jovens foram à sua casa. Na construção ainda inacabada viviam nove pessoas. Mas o que impressionou os jovens foi a situação do marido de Carmelina, José Augusto da Silva. Ele está na cama há dez anos. Por causa de trombose e outras complicações decorrentes do vício em cigarro, José Augusto teve parte de sua perna esquerda e o pé direito amputados. Além do desconforto causado pelas feridas, ele reclama muito do calor que sofre, principalmente no verão.

 

Os “calebes” cantaram e levaram uma mensagem de esperança para José Augusto. Ato que emocionou ele e os jovens. “A gente vai sofrer, mas a gente tem um Céu e essas pessoas não sabem disso. Além de sofrer elas não têm esperança. Eu acho que a gente pode ser a esperança delas”, afirma Monique Eurich, participante da Missão Calebe pela primeira vez.

 

E a esperança começou a tomar forma com um projeto ousado arquitetado pelos calebes e financiado por vários doadores. Eles decidiram terminar o que faltava na casa e reformar o que já estava construído. A família de José Augusto foi para outro local e os jovens literalmente arregaçaram as mangas e meteram a mão na massa. Cada um ajudando da maneira que podia.

 

E nesse meio tempo a vida dessa família também foi reformada. Eles foram batizados na igreja de Barra Velha, inclusive os netos: Deivid e a esposa, Talita, Douglas e Elisângela, e Fernando, um adolescente de doze anos que se tornou participante do Missão Calebe e participou do batismo da avó. Uma decisão que foi tomada, segundo Carmelina, não pela casa, mas “por causa da Palavra de Deus”.

 

Batismo – O momento mais emocionante da cerimônia foi o batismo de José Augusto. Ele foi levado à igreja em um caminhão e carregado pelos calebes em um colchão até o tanque batismal. Era a primeira vez que entrava em uma igreja adventista.

 

Dedicar as férias para fazer o bem a alguém desconhecido fez os calebes reconhecerem como é o cristianismo na prática, como observa a estudante Heloise Sônego: “Os olhos da gente abrem pra ver algumas coisas que a gente nunca reparava antes. Com a gente é feliz por ter Jesus conosco, como a gente é feliz por ter essa mensagem e poder falar para as outras pessoas.”

 

A diferença também foi sentida pelos pais. Muitos até acabaram se tornando calebes e entraram para valer no projeto. É o caso de Davi Eurich, pai de Monique, a acadêmica de Arquitetura que fez o projeto da casa. “É a primeira vez que ela está participando e está mais amorosa. Foi um envolvimento de toda a família e eu estou muito grato de poder ter ajudado”, comenta Davi, que ajudou a colocar as portas novas na casa de Carmelina.

 

Os calebes proporcionaram a Carmelina e José Augusto uma vida nova e também uma casa nova, inclusive os móveis foram trocados. Na parede da sala, os jovens pintaram uma árvore cujas folhas são suas mãos carimbadas com tinta vermelha. Uma maneira de aquele lar ficar literalmente marcado pela Missão Calebe. Segundo o pastor Hélcio Sônego, evangelista para o Norte de Santa Catarina, o local será usado também para o evangelismo. “Aqui será realizada a Semana Santa e funcionará um pequeno grupo”, afirma. [Equipe ASN, Gustavo Cidral]

 

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox