Notícias Adventistas

Jovens adventistas doam esperança em Recife

Recife, PE…[ASN] O Grande Recife recebeu mais um suporte para aumentar o número de arrecadações de sangue na região. O veículo para coletas externas permite que transfusões sejam facilitadas, pois sai da idéia que é necessária uma estrutura fixa, e leva até as pessoas todo o suporte necessário para a arrecadação de sangue, o que acaba atraindo novos doadores. Para prestigiar a entrega do automóvel presenteado pelo Rotary Internacional, o Hemope realizou uma solenidade na manhã desta quinta-feira, 21.

A entrega contou com a participação da Secretaria de Saúde do Estado, diretores da fundação de doação de sangue, administração do Rotary, profissionais da saúde e a representação regional do projeto Vida por Vidas, programa de arrecadação de sangue da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Durante a solenidade, a representação jovem da Igreja Adventista teve uma idéia. “Resolvemos levar alguns livros “A Grande Esperança” para distribuir com os presentes. Todos receberam um exemplar, e lá mesmo percebemos a curiosidade das pessoas em ler nosso material. Deixamos alguns exemplares em uma mesinha e logo as pessoas que estavam prestigiando o evento pegaram os livros e não deu pra quem quis!”, contou o pastor Péricles Barbosa, coordenador do projeto Vida por Vidas no Grande Recife.

Além do público presente, os livros foram presenteados ao secretário de saúde do estado, Antônio Carlos Figueira; o presidente da Fundação Hemope, Divaldo de Almeida Sampaio; e o Governador do Rotary Clube Internacional Distrito 4.500, Vandique Coutinho. Eles até posaram pra foto com os livros em mãos e o coordenador do projeto adventista.

Falta sangue, sobra esperança!
Atualmente, na Grande Recife, constatamos 42 casos de pacientes que aguardam transplante de medula óssea, quando temos um dos únicos hospitais do Brasil referência para realizar o procedimento. Mas, na contramão, impedindo que esses transplantes aconteçam, temos um dos piores índices de doares do Brasil: apenas 3,9% dos cadastrados no programa nacional de doação de medula óssea são pernambucanos.

Pela realidade conflitante, a parceria da Igreja Adventista com o Hemope tem se tornado uma aliança eficaz. Através do projeto Vida por Vidas, que nasceu em 2005, e praticado em toda a América do Sul, a igreja se tornou conhecida por alavancar altos índices de doadores. A campanha já somou mais de 300 mil doadores em oito países. O objetivo é suprir a demanda dos estoques de sangue nos hospitais e hemocentros, através do estabelecimento do hábito de doar sangue e também da conscientização de cada cidadão, quanto à importância de ser um doador regular.

Além do sangue, o programa também convoca doadores de plaquetas e medula. “Entendemos a importância desse trabalho e sabemos que temos nas mãos a possibilidade de mudar essa realidade com um gesto de amor. Por isso, o nosso plano é trimestral. O doador não vem apenas uma vez, mas ele se compromete a doar em outros momentos desse ano. Nossa meta é alcançar pelo mil 1,2 mil bolsas de sangue esse ano, e casa uma delas é capaz de salvar até quatro vidas”, completa o coordenador do projeto na Grande Recife, pastor Péricles Barbosa.

Ações simples como essa, segundo a coordenação do Hemope, são de grande importância não apenas para aumentar as arrecadações de um dia, e sim, porque ela encontra novos doadores que acabam se fidelizando, pois boa parte volta a doar com frequência. “O Grande Recife, em período de alta como esses que estamos, precisa de oito mil bolsas por mês para manter o estoque regular. O grande objetivo de uma parceria como essa com a Igreja Adventista não é apenas conquistar doadores por um momento, e sim, fazer com que eles sejam doadores assíduos”, comentou a gerente de capacitação do Hemope, Josinete Gomes. [Equipe ASN, Rebeca Ricarte]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox