Notícias Adventistas

Igreja de Pedro III recebe delegada da Mulher em ato do Quebrando o Silêncio

Ações da Campanha Quebrando o Silêncio acontecem no Espírito Santo, que é o estado com maior índice de mortes de mulheres por violência doméstica.

Delegada da Mulher de Vitória fala sobre a violência doméstica

Delegada da Mulher de Vitória fala sobre a violência doméstica

No último sábado, 17 de agosto, a igreja de Pedro III, em Vitória, realizou um evento para debater a Violência Doméstica, que contou com a presença da titular da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (DEAM), delegada Arminda Rosa da Silva. O programa fez parte das ações da Campanha Quebrando o Silêncio da Associação Espírito Santense.

De acordo com a organizadora, a regional dos Ministérios da Mulher, Mirian Silva Dias P. de Oliveira, o distrito ainda está preparando outras duas ações de combate à violência: A primeira é a participação maciça do distrito na carreata e passeata que acontecem no próximo sábado, dia 24; e outra deve acontecer na Praça Oito, com uma ação apresentando o amor e o abraço como ferramentas redutoras da violência.

Mirian conta que tem relacionamento próximo com mulheres que foram vítimas de violência doméstica, e que também por isso se empenha bastante para que a comunidade seja alcançada com ações de orientação. “No encerramento da programação uma das convidadas abordou a delegada pedindo orientações sobre seu caso. Não foi coincidência e sim providência divina ela ter sido convidada para assistir a palestra”, conta.

De acordo com o pastor Moisés Oliveira, do distrito Graciano Neves, a palestra foi muitos esclarecedora a respeito dos direitos das mulheres, da aplicação da Lei Maria da Penha e dos mecanismos de proteção disponíveis pelos governos.

Grande movimento no dia 24

Três grandes carreatas devem percorrer as principais vias de Serra e Vitória, chamando a atenção da população para a proteção das mulheres vítimas de violência doméstica. O estado do Espírito Santo é o campeão nacional de mortes de mulheres vítimas deste crime, e, embora existam instituições e leis específicas para o assunto, ainda é grande p número de mulheres que sofrem caladas.

O silêncio passa então a ser mais uma arma do agressor, já que os atos violentos não são punidos. A dependência financeira, o medo e a vergonha são os maiores fatores impeditivos da denúncia.

Além da denúncia na Delegacia da Mulher, a vítima de violência pode utilizar o Disque 180 que atende 24h por dia. Outras informações sobre canais de denúncia e atendimento à mulher pode ser encontrado no site da campanha www.quebrandoosilencio.org.

Veja como participar

Carreatas
14h – Tancredão
– Jaracaípe
15h – Terminal Laranjeiras
Ponto de encontro das carreatas: Dante Michelini X Adalberto Simão Nader

Passeata – Do ponto de encontro, pela orla, até em frente ao Hotel Aruan, na Praia de Camburi

Participação Musical: Marquinhos Maraial

Curta nossa página no Facebook – www.facebook.com/aesvitoria

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox