Notícias Adventistas

Hospital Adventista participa de campanha contra a violência

A mobilização envolveu a participação de funcionários e clientes do hospital.

600 revistas do Quebrando o Silêncio foram distribuídas para clientes e servidores do Hospital.

600 revistas do Quebrando o Silêncio foram distribuídas para clientes e servidores do Hospital.

Belém, PA… [ASN] “Assim que recebi a revista, pensei logo em ler com a minha filha”, contou Simoní Oliveira, cliente do Hospital Adventista de Belém (HAB) assim que recebeu a revista infantil que fala sobre os perigos da internet. Assim como Simoní, outros 600 clientes e servidores do HAB também receberam revistas do projeto Quebrando o Silêncio, que combate a violência doméstica e é coordenado pela Igreja Adventista do Sétimo Dia. “Nosso objetivo é levar informação aos nossos colaboradores, dando a eles a oportunidade de combater a violência e ajudar outras pessoas também”, explicou Bárbara Alves, gerente do departamento de Recursos Humanos do HAB.

A mobilização no hospital aconteceu no dia 21 de agosto, quando funcionários e clientes assistiram a uma palestra sobre o projeto. A palestrante, Cybelle Florêncio, coordenadora do “Quebrando Silêncio” no norte do Pará e no Amapá, falou aos presentes sobre estatísticas de casos de violência, cuidados essenciais com crianças e adolescentes, além de relacionar os direitos do Estatuto da Criança e do Adolescente e da Lei Maria da Penha. Durante a palestra, Cybelle também informou os tipos de violência que podem acontecer contra crianças, mulheres e idosos.

Os temas abordados esclareceram as dúvidas dos presentes, entre eles, Gisele Morais, coordenadora de enfermagem do HAB. “Gostei muito da palestra, pois mostrou o verdadeiro caminho para denunciarmos situações em que qualquer ser humano esteja sofrendo agressão, desprotegido de cuidados. Lidamos diariamente com muitas pessoas e muitas vezes nos deparamos com sinais claros de agressão doméstica”, contou.

Segundo Cybelle Florêncio, a ação do HAB foi importante, porque além de esclarecer as dúvidas dos servidores, também conquistou novos agentes para a campanha. “Quando trabalhamos com profissionais, formamos um grupo de multiplicadores do projeto, que estarão prontos para agir quando encontrarem casos de violência”.

Na região metropolitana de Belém, a mobilização do projeto continua no sábado, 24, quando será realizada uma passeata no Portal da Amazônia. Para denunciar casos de violência existem números disponíveis no disque-denúncia: 180 para casos de violência contra mulher, 100 para casa de violência contra crianças e adolescentes e 190 para todos os casos. Mais informações: http://quebrandoosilencio.org. [Equipe ASN, Alínic Teles]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox