Notícias Adventistas

Fieis constroem casa para pequena missionária

 Ingrid Vitória tem sérios problemas de saúde e precisava de uma casa com estrutura diferenciada. Florianópolis, SC…[ASN] A menina Ingrid Vitória Martins é conhecida na Igreja Adventista em todo o Brasil por sua vontade de evangelizar, apesar das dificuldades. Devido à doença, sua casa precisava de cômodos especiais e de uma estrutura diferenciada. No entanto as condições financeiras da família não permitiam tal possibilidade. Por isso, a Igreja Adventista do Sétimo Dia do bairro Estreito (Florianópolis/SC) arregaçou as mangas e entregou no dia 19 de maio uma casa para essa persistente missionária.

A moradia demorou nove meses para ser construída no mesmo terreno da antiga casa. A parte financeira e a mão-de-obra foram todas feitas pelos membros da congregação. A cada domingo os irmãos, muitos cansados da semana agitada, colocavam literalmente a mão na massa para ajudar a jovem Vitória. A construção, de 84m², teve o custo de 60 mil reais e foi projetada pela arquiteta Márcia Martini, também membro da igreja do Estreito. A coordenação foi do Ministério Jovem local, liderado por Gilson Carniato dos Santos.

A arquiteta comenta que entre os diferenciais da casa está o banheiro com uma hidromassagem e aquecedor a gás. O motivo dessa necessidade é que a jovem Vitória usa ataduras em 90% do corpo, para não fazerem com que as bolhas que surgem em sua pele piorarem, e para amolecer elas é necessária uma banheira, como a construída. Anteriormente Vitória tentava mergulhar em um grande balde, o que não a molhava completamente e nem amolecia por completo as ataduras.

Moradia foi financiada e construída por membros da igreja do Estreito.Toda aquela movimentação a cada domingo chamou a atenção dos vizinhos, como comenta a mãe da jovem Vitória, Aldaira Martins: “Os vizinhos notaram admirados a construção. Foi um testemunho, mostrando que não somente pregamos o amor ao próximo, mas também praticamos. Obrigado a igreja do Estreito, vocês fizeram a diferença pra minha filha”.

Entenda: Ingrid Vitória tem 16 anos e desde que nasceu sofre de uma doença chamada Epidermólise Bolhosa, que provoca bolhas quando a pele tem contato com qualquer coisa, inclusive a própria roupa. Apesar das dificuldades, ela criou há alguns anos um Pequeno Grupo, que recentemente foi dividido devido ao tamanho. Em breve os dois grupos (cerca de 60 pessoas) estarão formando uma congregação em um salão cedido por uma das participantes. [Equipe ASN, Daniel Gonçalves]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox