Notícias Adventistas

Encontro reúne 400 universitários durante fim de semana

"Em busca de algo mais” foi o tema do Encontro de Universitários que ganhou a atenção de diversos jovens durante o último final de semana, 12 e 13 de abril

Universitários que  participaram do encontro.

Universitários que participaram do encontro.

Campo Grande, MS…[ASN] “Em busca de algo mais” foi o tema do Encontro de Universitários que ganhou a atenção de diversos jovens durante o último final de semana, 12 e 13 de abril. Realizado pelo Ministério Jovem da Igreja Adventista Sul-mato-grossense, o evento propôs uma reflexão sobre o ambiente em que os universitários vivem.

Muitos acreditam que devido ao ambiente a que os acadêmicos estão expostos ao longo do curso o local não seja o ideal para fazer amizades ou construir vínculos com as pessoas com quem convivem ali. Mas, ao contrário do que se pensa a esse respeito, o programa esclareceu que a universidade é um excelente ambiente para que as pessoas conheçam o estilo de vida cristão e, dessa maneira, sejam motivadas a conhecer mais sobre os princípios bíblicos e a liberdade que há na conduta cristã.

Outros temas como evangelismo e missão, abordados pelo pastor Ebenezer Oliveira e Larissa Vieira, respectivamente, expuseram o modo como Deus age na vida das pessoas quando elas permitem.

Cinema – Deixar que as coisas que vemos, lemos, ouvimos, ditem a maneira como devemos ser, agir, pensar, é um terreno delicado a se pisar. Para esclarecer esse aspecto o bate papo foi leve e descontraído e ao mesmo tempo baseado em dados científicos e amarrado com princípios bíblicos.

Dentro do tema, outro importante assunto esclarecido durante o evento foi o Cinema e os “porquês” que o envolvem. Toda vez que alguém destaca esse tema há sempre um pouco de polêmica em torno do assunto, tanto porque a maioria das pessoas não veem problema ou simplesmente porque desconhecem os reais motivos que levam os adventistas a evitarem a “sétima arte”.

Para falar do assunto o doutor Luigi Braga, diretor jurídico da Divisão Sul-americana, testemunhou sua história de vida como ex-advogado de uma grande rede de cinemas. “Eu tinha acesso às salas luxuosas onde somente pessoas selecionadas a dedo assistiam a grandes estreias e eu não pagava nada por isso”, relatou. Ninguém melhor do que ele para falar então porque o Cinema não é exatamente um local adequado para os cristãos. “O cinema tem 98% de acesso direto ao nosso subconsciente, e o subconsciente é o único local de nosso cérebro pelo qual não temos controle, ou seja, é influência direta na mente humana”, pontuou.

Para finalizar, Luigi afirmou que a intenção não é dizer o que as pessoas devem ou não fazer enquanto cristãos, mas sim auxiliá-las a uma vida plena e direcionada por Deus. [Equipe ASN, Rebeca Silvestrin]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox