Notícias Adventistas

Dez pastores são treinados para o Evangelismo Escola em cidades mineiras

O evangelista Raimundo Gonçalves ofereceu o treinamento durante dois dias.

O treinamento de evangelismo durou dois dias.

Treinamento na capela da AMS.

Dez pastores da Igreja Adventista do Sétimo dia (IASD) participaram do Evangelismo Escola nos dias 14 e 15 de novembro, no prédio da Associação Mineira Sul (AMS), escritório da IASD para o Sul de Minas Gerais, em Juiz de Fora.

O Evangelismo Escola é um “programa oficial do departamento de Evangelismo da Divisão Sul-Americana, que visa capacitar os pastores distritais na arte de fazer Evangelismo Público de Colheita”, informa o site da IASD para oito países.

Na AMS esta categoria de evangelismo começou a ser realizada no dia 16 e vai até o dia 23 de novembro, em nove igrejas de Juiz de Fora e uma de Bicas, Minas Gerais.

O pastor e responsável pelo departamento de Evangelismo da AMS, Eber Nunes, explica o porquê deste trabalho. “A Semana de Evangelismo via satélite vem acontecendo bem, mas nós quisemos reacender a chama do evangelismo em dez pastores. Todos os pastores têm o auxílio de um departamental, eles só precisam pregar e visitar, pois queremos que cada pastor saia apaixonado para fazer o programa na igreja dele no próximo ano. Nestas dez igrejas, nesta semana, não haverá o Evangelismo via satélite.”

Para treinar os pastores, o evangelista da União Sudeste Brasileira (Useb), Raimundo Gonçalves, esteve presente dando orientações de como fazer o programa nos setes dias nas igrejas. Segundo ele, para ter um resultado satisfatório, é essencial ter uma boa preparação. “O preparo envolve a semeadura e o cultivo, mas não se trata apenas do programa, e sim do evangelista, que precisa se mergulhar na Bíblia e estar em oração. Antes de falar aos homens, o evangelista deve falar a Deus sobre os homens”, explica.

Após o preparo, a visitação é a chave primordial do evangelismo. “As maiores decisões são tomadas na casa da pessoa. O contato pessoal é insubstituível”, frisa Gonçalves. E o terceiro item refere-se ao apoio que o evangelista deve receber. “O evangelista não trabalha sozinho. Ele precisa de uma equipe, mais do que isso, enquanto o evangelista prega, alguém deve orar por ele. É aí que entra o poder da oração intercessora.” [Equipe ASN, Vanessa Lemes, com informações do adventistas.org]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox