Notícias Adventistas

Wellington Barbosa

Wellington Barbosa

Papo de líder

Conceitos de liderança sob uma perspectiva cristã.

Liderança e integridade

Foto: Shutterstock

Desde o fim de 2016, um escândalo envolvendo um dos principais conglomerados empresariais do mundo surpreendeu a comunidade internacional. O vice-presidente da gigante sul-coreana Samsung e herdeiro da companhia, Lee Jae-Yong, foi preso, acusado de corrupção, suborno e desvio de fundos, em um esquema fraudulento que envolve o governo do país, e provocou o impeachment da presidente da república, Park Geun-Hye.
A empresa, fundada em 1938, iniciou suas atividades concentrada na exportação de peixes, legumes e frutas para a Manchúria e Pequim. Poucos anos depois, adquiriu moinhos de farinha e máquinas de confeitaria, que permitiram que ela começasse a produzir e vender seus próprios produtos.1 A partir de então, a Samsung se desenvolveu e se tornou uma das mais modernas corporações do mundo, atuando nas áreas de tecnologia, indústria naval, engenharia, seguros, hotelaria e publicidade. Atualmente, só a unidade de tecnologia, a Samsung Electronics, é responsável por 20% do total de exportações da Coreia do Sul,2 um percentual expressivo, considerando o país como a 13ª economia do mundo.
Apesar de sua expressão econômica e de seu protagonismo no mercado internacional, essa não é a primeira vez que a companhia se envolve em escândalos dessa natureza. O pai de Lee Jae-Yong foi condenado por suborno e evasão fiscal duas vezes; contudo, jamais foi preso por seus crimes, pois recebeu o perdão presidencial. Aliás, uma estatística lamentável mostra que ao menos seis dos 10 maiores conglomerados sul-coreanos são liderados por executivos condenados por crime de colarinho branco.3
As várias ocorrências semelhantes a essas ao redor do mundo demonstram a profunda crise de integridade em que vivemos. Curiosamente, uma pesquisa feita pelo Robert Half Management Resources, envolvendo mil colaboradores e 2200 diretores financeiros, identificou algo que parece ir na contramão dos fatos. Ao responderem a pergunta “Qual desses atributos é o mais importante para um líder corporativo?”, 75% dos empregados e 46% dos diretores financeiros disseram que é a integridade.4
O dia a dia revela uma realidade incômoda: a integridade é uma virtude apreciada, mas constantemente pouco vivenciada. Aliás, essa incoerência é um dos motivos pelos quais na mentalidade pós-moderna, instituições como o Estado, a igreja, os veículos de comunicação e outros protagonistas sociais estão com sua reputação cada vez mais comprometida.

Perspectiva judaico-cristã

Ao avaliar o ser humano sob a perspectiva judaico-cristã, a integridade se encontra entre os elementos centrais da moralidade. Há um detalhe interessante, que muitas vezes passa despercebido: ela é mencionada no primeiro versículo do primeiro livro da Bíblia a ser escrito. De acordo com a visão mais tradicional e conservadora da teologia, Jó foi o primeiro livro bíblico a ser redigido. Assim, observe o que diz Jó 1:1: “Na terra de Uz vivia um homem chamado Jó. Era homem íntegro e justo; temia a Deus e evitava fazer o mal” (Jó 1:1, versão Nova Versão Internacional).
O primeiro homem a ter sua biografia escrita na história sagrada é definido, em primeiro lugar, como alguém íntegro. Não creio que isso seja coincidência. Acredito que essa informação deve servir de estímulo para que as pessoas busquem essa característica de modo intencional e pleno. Desse modo, é relevante que façamos a pergunta: Como desenvolver a integridade? Gostaria de apresentar seis dicas simples, baseadas em princípios bíblicos, para aqueles que desejam crescer em integridade e se tornar bons exemplos de que é possível andar na contramão da crise moral em que vivemos.

Procure a transformação que vem de dentro: a Bíblia diz que a humanidade está destituída da glória de Deus (Romanos 3:23), ou seja, naturalmente, o impulso do coração humano não é fazer aquilo que é certo. Assim, o desenvolvimento de um caráter íntegro não depende somente de boa vontade ou de exercícios comportamentais. Como líderes, necessitamos ter nossa mente renovada pelo poder de Deus, a fim de “experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade” divina (Romanos 12:2). Lembre-se de que Jó não era somente íntegro, ele temia a Deus. De fato, essa era a fonte da integridade e o verdadeiro diferencial de sua vida, conforme sua história pode revelar.

Preste contas de seus atos: Esse é o conceito por trás da palavra inglesa accountability, muito enfatizada recentemente. Grandes líderes são transparentes em relação a suas atitudes. Isso pode ser feito de diversas formas e depende do nível de complexidade de cada situação. Existem ocasiões em que é importante prestar contas diante de todo o grupo de colaboradores. Em certos casos, é prudente faze-lo a um grupo menor. Ainda há momentos em que se deve prestar contas somente a alguém muito íntimo, de confiança. Independentemente de qualquer conjuntura, um líder íntegro deve se lembrar de que, em última instância, deve prestar contas ao Senhor. José exemplificou esse princípio ao recusar deitar-se com a esposa de Potifar: “Como poderia eu, então, cometer algo tão perverso e pecar contra Deus?” (Gênesis 39:9).

Seja coerente: o líder íntegro vive de acordo com o que diz acreditar. As pessoas identificam com muita facilidade a incoerência e são rápidas em descredibilizar a influência de alguém baseadas nesse critério. Nos tempos de Cristo, esse era um dos graves problemas encontrados entre os fariseus, a elite religiosa de Judá. Jesus foi enfático ao descrevê-los como “sepulcros caiados: bonitos por fora, mas por dentro cheios de ossos e de todo tipo de imundície” (Mateus 23:27). Portanto, faça aquilo que ensina.

Aja com justiça: é impossível ser íntegro e, ao mesmo tempo, injusto. As pessoas esperam que um líder seja justo nas grandes questões, mas também nas pequenas. Aliás, geralmente, são as pequenas “injustiças” que arranham a reputação de um líder no cotidiano. A história das duas mulheres julgadas por Salomão (1Reis 3:16-28) se tornou muito conhecida porque demonstrou o impacto perene que decisões justas têm sobre a mentalidade das pessoas.

Preze pela excelência: Particularmente, um de meus provérbios favoritos é: “Você conhece alguém que faz bem o seu trabalho? Saiba que ele é melhor do que a maioria e merece estar na companhia de reis” (Provérbios 22:29, versão Nova Tradução na Linguagem de Hoje). Um líder não pode ser considerado íntegro se não fizer bem seu trabalho. Um dos casos mais notórios de excelência na Bíblia é o do profeta Daniel. Sua reputação nesse sentido era tão grande que ele foi conduzido a uma posição elevada em dois impérios distintos (Babilônia e Medo-Pérsia), sendo cidadão de um povo cativo e sem precisar negociar seus princípios. Sua integridade era muito maior do que sua capacidade de articulação política, por isso, ele se tornou peça-chave em dois contextos bastante diferentes.

Tenha coragem de ser um modelo: o líder íntegro encarna seus valores e se torna um modelo palpável dos princípios que ensina. Desse modo, passa a ser um exemplo para aqueles que estão sob seus cuidados. Paulo entendeu isso e não se eximiu da responsabilidade de impactar as pessoas que discipulou ao dizer “sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo” (1Coríntios 11:1). Não espere que sua organização ou área de influência alcance alto nível de integridade, a menos que você seja o exemplo principal de como viver assim.

Apesar do quadro desanimador em que se encontra a sociedade, nós, líderes cristãos, podemos fazer a diferença em nossas áreas de atuação. Parafraseando um dos mais belos pensamentos escritos pela autora norte-americana Ellen G. White: “a maior necessidade do mundo é a de líderes – líderes que se não comprem nem se vendam; líderes que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; líderes que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; líderes, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao pólo; líderes que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus.”5 Você está preparado para suprir essa necessidade?

Referências:

1 “About Samsung”, Recuperado de http://www.samsung.com/us/aboutsamsung/corporateprofile/history06.html
2 Choe Sang-Hun, “Samsung’s Leader Is Indicted on Bribery Charges”, Recuperado de https://www.nytimes.com/2017/02/28/world/asia/lee-jae-yong-samsung.html?_r=0
3 Ibid.
4 Terri Williams, “Why Integrity Remains One of the Top Leadership Attributes”, Recuperado de https://execed.economist.com/blog/industry-trends/why-integrity-remains-one-top-leadership-attributes
5 Ellen G White. Educação. 9ª ed. (Tatuí-SP: Casa Publicadora Brasileira, 2016), p. 57.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox