Notícias Adventistas

Ricardo Vargas

Ricardo Vargas

Bem nutrido

Orientações e dicas práticas e fáceis sobre como se alimentar bem e ter qualidade de vida

Não leve os prazeres de Natal para o Ano Novo

É importante não exagerar durante as festividades (Foto: Shutterstock)

Quando o final do ano se aproxima, os preparativos para ceia de Natal tomam conta dos pensamentos de muita gente. O que será servido? Haverá peru ou chester? Que  sobremesa será escolhida?

Quero deixar algumas orientações para você. Mas, em primeiro lugar, vamos destacar uma questão muito importante: o prazer, uma sensação ou emoção agradável, ligada à satisfação de uma vontade. Ele é gerado pelo aumento da produção de um hormônio chamado dopamina. Este hormônio é produzido no cérebro em vários receptores conhecidos como D1, D2, D3, D4 e D5, de acordo com sua localização e função.

Estímulos externos muitas vezes são gatilhos para o corpo produzir dopamina. Dentre estes, o mais usado é o alimento. Mas não é qualquer alimento. Destacam-se os ricos em açúcar ou carboidratos de absorção rápida, como arroz branco, batata inglesa, massas em geral, alimentos ricos em gordura e estimulantes. Eles têm sido usados para gerar prazer, aplacar a culpa ou fugir, mesmo que por um momento, da ansiedade ou estresse.

Um alerta: o uso destes alimentos na busca pelo prazer gera vício e você pode se tornar um dependente. Os receptores D2 do cérebro são altamente estimulados pelos alimentos referidos. As consequências são inúmeras. O ganho de peso é uma das principais.

O título do artigo faz referência justamente a este aspecto. Sua ceia de Natal pode ser depositada no seu corpo na forma de gordura. Uma das principais causas da obesidade é justamente esta busca desenfreada pelo prazer produzido por aquilo que comemos. Portanto, sugiro que você coloque como prioridade para 2018 assumir o controle da sua saúde. Para isso, comece fazendo melhores escolhas alimentares na ceia de Natal:

  • Não sirva uma variedade muito grande de alimentos;
  • A melhor escolha é investir em frutas em abundância;
  • Cuidado com alimentos ricos em proteína e gordura. Eles têm digestão lenta e você pode estar com sintomas de ressaca no dia seguinte, mesmo não bebendo um ml de álcool;
  • A ceia é para socializar com amigos e a família, e não para se “empanturrar”;
  • Antes de se servir, dê uma volta ao redor da mesa, olhe e escolha o que irá comer. Só depois pegue o prato. Isso lhe ajudará a não se surpreender e chegar ao final da mesa com o prato lotado;
  • A mistura de duas ou mais fontes de carboidrato pode gerar fermentação intestinal;
  • Ingerir grandes volumes de líquido com a refeição pode favorecer o refluxo;
  • Coma a ceia de Natal cedo. Não espere os sinos avisarem que é meia-noite.

Feliz Natal e muita saúde em 2018.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox