Notícias Adventistas

Rafael Rossi

Rafael Rossi

Em dia com o nosso tempo

Os fatos diários lidos a partir de um olhar teológico.

Divididos na unidade

Ecumenismo é a palavra  que descreve o movimento histórico para a unidade da igreja global frente ao cristianismo dividido. Ao longo da história, cristãos têm procurado explicações por que a igreja foi dividida. Existe algum argumento ou base bíblica para um cristianismo dividido? Juntar todas as igrejas cristãs em um só movimento não seria a melhor coisa a se fazer?

Cipriano de Cartago, um dos pais da igreja, tratou da situação dizendo que, por definição, a igreja é uma, indivisível; portanto, se houver “divisões”, na verdade se trata apenas de uma impostora ímpia atuando contra a verdadeira Igreja.

Textos bíblicos são usados para defender a unidade cristã, como por exemplo João 17:11 – “Que eles sejam um, como nós somos um”, disse Jesus. Paulo diz em I Coríntios 11:19 – “Que não haja entre vós dissensões”. A palavra grega é schismata, que deu origem à palavra divisão. Por isso, “todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo…” apresenta Paulo em I Coríntios 12:13.

Esse tema do ecumenismo ganhou forças recentemente por meio de Tony  Palmer que vinha desempenhando um papel vital no processo de aproximação entre as igrejas protestantes e a Igreja Católica, agindo como uma espécie de “arauto” do papa Francisco.

Foi Palmer quem disse, em um encontro de líderes pentecostais nos EUA, que o “protesto terminou”, ou seja, que o protestantismo não teria mais razão de existir, e que estaria aberto o caminho para a concretização dos propósitos ecumênicos da Igreja Católica, segundo a qual os membros de outras igrejas são tratados como “irmãos separados”.

No vídeo gravado por Palmer, o papa chegou a se comparar a José que recebeu no Egito seus irmãos num abraço fraterno. De origem britânica, Tony Palmer morreu no hospital depois de horas de cirurgia no dia 20 de julho, após um acidente de moto no Reino Unido. Após isso, algumas especulações podem ser encontradas dando a morte de Palmer algum significado profético mais profundo.

Por que estamos divididos? A igreja se tornou dividida quando se separou do evangelho. O mesmo evangelho que é a razão da sua existência foi aos poucos sendo deixado de lado, abrindo brechas para interpretações humanas e “achistas”, algumas vezes criando uma religião de conveniência.

Em Apocalipse 14 e 18, encontramos a queda de Babilônia. Uma imagem dura apresentando que existe a igreja de Deus e a igreja corrompida. Uma tem a verdade e a outra está sentada sobre o engano. Não há como misturar a falsa com a verdadeira, pois a verdadeira se tornaria falsa imediatamente.  Não há união, mas um chamado ao povo de Deus para se unirem a sua igreja, aquela que “guarda os mandamentos de Deus e tem o testemunho de Jesus (Apocalipse 14:12 e 12:17).

A igreja verdadeira precisa anunciar o evangelho com toda força. A verdade precisa brilhar, porque ela liberta (João 8:32). O protesto é um chamado a toda a verdade e não apenas a partes dela. Cuidado com os alarmismos e siga confiante apresentando o amor de Jesus como em sua essência na Bíblia Sagrada, porque assim estaremos seguros (2 Crônicas 20:20).

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox