Notícias Adventistas

Jael Eneas

Jael Eneas

Louvor e Música Cristã

Música cristã como expressão de louvor a Deus.

Twitters, Livramento e Louvor

Twitters de Deus. Raimundo Venefrides (@PrVene), líder do Ministério Jovem do Sudoeste Paulista, tem uma conta no microblog. Sábado, 8 de março, ele postou: “Eis duas coisas explosivas: o louvor e a alegria. Não tem como conter [isto] dentro do peito”. Depois, assinou com a hashtag #LEIAOLIVRO. De imediato, sete pessoas retuitaram.

Compartilhar um capítulo diário da Bíblia tem gerado retuites. A iniciativa coloca o “Reavivados por Sua Palavra” entre os assuntos mais comentados da rede. No Dia Internacional da Mulher, o tema foi libertação e louvor, com base em Isaías 12. Foco central: após um grande livramento há sempre um grande louvor. Neste mesmo dia, de Brasília, DF, o Assistente Jurídico da Sede Sul-Americana da Igreja Adventista, Vanderlei Viana (@VanderleVianna) tuitou: “Isaías 12 é o menor capítulo… Apenas 6 versos e 119 palavras. Ontem a libertação, hoje a gratidão!”.

No estudo metódico da Bíblia, descobrem-se coisas realmente “explosivas” sobre livramento e louvor. A “explosão de louvor” começa no livro do “Êxodo”, quando o mar se abre para dar passagem aos filhos de Israel. Do ponto de vista humano, isto era impensável. Além disso, havia outros fatores, conforme relato do capítulo 14: o próprio Faraó, líder do Egito, perseguia o povo de Deus a pouca distância. Eram 600 carros militares, escolhidos e equipados. O drama se acentua porque “todos eles estavam sob o comando de capitães” (v. 6, 7, 10). O povo encontrava-se no deserto e encurralado pelas montanhas (v. 11). E, para completar, a massa de gente não andava. Além de crianças e animais, havia pessoas carregando materiais e equipamentos sobre os ombros.

Quando tudo parecia perdido, Deus dá a ordem: “Dize aos filhos de Israel que marchem” (v. 15). Quanto mais difícil e sobre-humana a libertação, mais significativo, relevante e expressivo o louvor. A “explosão de louvor” só acontece diante de “grandes livramentos”. A coisa parecia realmente perdida quando o exército egípcio entra no mar, em trilha seca (v. 23). Neste momento, Deus age. O próprio Cristo, o Anjo do Senhor, já tinha se deslocado para trás, para proteger e blindar o povo.

Então, uma sequência de milagres começa acontecer. Deus põe em “alvoroço” o poder do Egito, um dos maiores impérios da antiguidade, porque para Deus nada é impossível. Os generais se perdem e a cadeia de comando se desfaz. O registro bíblico dá tom da epopeia: “[O Senhor] emperra-lhes as rodas dos carros, fazendo-os andar com dificuldade”. A Nova Versão Internacional completa o relato: “E os egípcios gritaram: Vamos fugir dos israelitas! O Senhor está lutando por eles contra o Egito”.

Diante de tão “grande livramento”, eles explodiram em louvor: “Cantarei ao Senhor porque triunfou gloriosamente, lançou no mar o cavalo e o seu cavaleiro. O Senhor é a minha força e o meu cântico. Ele foi por salvação, este é o meu Deus” (Êxodo 15: 1-2). Este cântico foi entoado junto às águas do mar. Ellen White revela em seu livro “Patriarcas e Profetas” que “quando rompeu a manhã, restava do poderoso adversário: os corpos, vestidos de malha, todos arremessados à praia”[1]. Para cada livramento deve haver intensa alegria, louvor e exaltação. Assim, a caminhada terrena será mais suave e amena. De Natal, RN, Erineide Françuelo (@erineidef) citou em seu Twitter: “Se houvesse mais louvor…haveria menos desânimo e crítica”. E, fecha seu post com “seja grato, cante!”.

O capítulo 12 de Isaías é um salmo de ação de graças. A profecia do capítulo 11 era clara: o Messias libertaria os justos das mãos dos opressores. O Comentário Bíblico Adventista descreve que “outro cântico de libertação será cantado quando o ‘Senhor tornará a estender a mão para resgatar o restante do Seu povo’”[2]

O Cântico de Moisés será novamente cantado pelos “vencedores da besta, da sua imagem e do número do seu nome”, conforme registra Apocalipse 15: 2. A propósito, o evangelista da região central da capital paulista, Cirilo Gonçalves (@prcirilo) tuitou: “Gritem bem alto e cantem de alegria, habitantes de Sião, pois grande é o Santo de Israel no meio de vocês”.

Quer dar significado ao louvor? Olhe para trás e conte as maravilhas que Deus fez por você. No céu o louvor será uma realidade diária. Do Rio de Janeiro, RJ, ao comentar Isaías 12: 6, o cantor Luiz Cláudio (@lc_luizclaudio) usou seu Twitter para postar: “o júbilo e o louvor nos acompanhará na nossa morada na Sião Celestial em reconhecimento ao poder do nosso Grande Deus”. Serão “explosões eternas” de louvor e alegria em resposta ao amor de Deus. Diante de tão grandes milagres, como tem sido seu louvor?

[1] WHITE, E. G. Patriarcas e Profetas. São Paulo: Tatuí, SP: CPB, 1995. p. 287.

[2] DORNELES, V. (Editor). Comentário Bíblico Adventista. Tatuí, SP: CPB, 2013. v.4 p. 159.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox