Notícias Adventistas

Hildemar Santos

Hildemar Santos

Saúde e Espiritualidade

Como prevenir doenças e ter uma vida saudável.

O sol no banco dos réus

o-sol-banco-dos-reusO quarto fator de saúde da tradição adventista é o sol. Porém, devido a mudanças na atmosfera produzidas pela poluição, a luz solar foi alterada e agora contém uma maior concentração de raios ultra violeta os quais podem produzir serias queimaduras na pele e causar câncer.

A luz solar sempre foi tida como benéfica, pois é bactericida, aumenta a circulação, ativa o sistema imunitário, ativa a capacidade mental, melhora o sono, diminui a depressão e até ajuda a controlar a diabetes. Alguns desses efeitos são produzidos pela vitamina D, que por sinal não existe praticamente em nenhum outro alimento.

Por causa de sua produção de vitamina D, a luz solar tem sido considerada um importante fator de prevenção do câncer. Muitos especialistas afirmam que a vitamin previne vários tipos de canceres, entre eles o da próstata e mama. Porém, segundo o Instituto Nacional do Câncer (National Cancer Institute) dos Estados Unidos, o único câncer que tem relação consistente com a vitamina D é o câncer de intestino. De uma forma geral, níveis normais da vitamina estão relacionados com baixo risco do câncer do intestino.

Níveis de vitamina D

Um outro problema existe em relação aos níveis normais de vitamina D, ou seja não há um acordo geral entre os especialistas. O nível mais aceitável está entre 20 a 30 ng/ml – nanogramas por mililitro (ou 50 a 75 nM/l – nano mols por litro – provável unidade usada no Brasil). Aqueles que vivem em um país tropical como o Brasil não deveriam deficiência da vitamina, pois há bastante luz solar para produzi-la.

Porém muitos trabalham em escritórios e ambientes totalmente fechados e não se expõem ao sol por vários dias e até semanas. Também as pessoas de cor negra, em geral, mesmo com exposição ao sol produzem menos vitamina D. Assim, meu conselho geral para você leitor é checar seu nível de vitamina D, peça a seu médico para prescrever um teste chamado 25 hidroxivitamina D (ou 25 OH Vitamina D). E assim se houver deficiência, você deve tomar a pílula ou aumentar sua exposição solar.

Aí vem uma outra controvérsia, pois qual seria a melhor dose diária da vitamina? Para aqueles que têm deficiência da vitamina, 2 mil ou até 4 mil unidades internacionais (UI) diárias seriam eficientes por algumas semanas para aumentar os níveis, mas isto deveria ser controlado pelo médico. Como manutenção, um nível de mil unidades diária tem sido considerado seguro.

Voltando à luz solar, os raios ultravioleta produzidos são capazes de causar mutação genética das células da pele e câncer da pele. Como o câncer da pele é mais comum na face, dorso do nariz, lábio inferior e orelha, um chapéu serve de proteção. As pessoas de pele muito clara ou branca têm maior risco. As pessoas de cor negra podem se expor mais ao sol pois têm muito do pigmento chamado melanina, que protege contra a ação cancerígena da luz solar.

Horários

Também o horário da exposição solar tem muito a ver, já que perto do meio-dia a intensidade do sol é bem maior. O conselho é que se tomem banhos solares pela manhã até as 9 horas e depois das quatro ou cinco da tarde, dependendo do horário e intensidade do sol. O segredo é não deixar o sol produzir queimaduras, quando a ação cancerígena é acentuada. Dois extremos a ser evitados são: primeiro, evitar o uso do protetor solar durante todo o tempo, pois esse vai diminuir a produção de vitamina D – assim o protetor deveria ser usado menos e talvez não usado totalmentennas horas de sol menos intensas, mas tudo depende da sensibilidade da pessoa. O segredo é checar se não há queimadura solar. O “vermelhão do fim de semana” que ocorre com aqueles que vão à praia e se expõem ao sol durante horas não é uma boa coisa para a pele.

Segundo, aqueles que ficam horas deitados na areia para adquirir uma coloração mais escura são os que tem maior risco do câncer da pele. Também banhos de raios ultra violeta para “bronzear” a pele não são aconselháveis já que aumentam o risco de câncer da pele.

O sol é benéfico, mas pode se tornar inimigo. Tenha cuidado, mas não o evite totalmente. E use um bom chapéu.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox